Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Notícias | Política MT

VISITA A MT

Ao desembarcar no aeroporto, Queiroga volta a negar promessa de doses extras para a Capital; veja chegada

09 Jul 2021 - 14:20

Da Redação - Airton Marques / Do Local - Max Aguiar

Foto: Reprodução

Ao desembarcar no aeroporto, Queiroga volta a negar promessa de doses extras para a Capital; veja chegada
Logo que desembarcou no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, negou que tenha prometido doses extras a Cuiabá, em contrapartida pela realização de cinco partidas da Copa América na Arena Pantanal. Quando questionado sobre o compromisso feito ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e o deputado federal Emanuelzinho (PTB), o gestor repetiu o que já havia dito no mês passado, de que o governo federal busca reforçar a vacinação dos estados com longa fronteira seca, como é o caso de Mato Grosso.

Leia também:
Em dia de visita a Cuiabá, ministro diz que governo Bolsonaro editará portaria para retorno das aulas; entidades debaterão

“Mato Grosso tem vacinas igual todos os outros estados do Brasil. Não (terá doses extras), nós trabalhamos numa perspectivas de vacinar os estados que tem fronteiras, mas isso não é decisão discricionária do ministro”, declarou, durante coletiva realizada ao lado do governador Mauro Mendes (DEM) e outros políticos que lhe recepcionaram no aeroporto.

Queiroga completa dizendo, em tom de humor, que caso tivesse autonomia para alocar vacinas, faria isso ao seu estado natal, Paraíba. Ressalta que a distribuição é feita seguindo o Programa Nacional de Imunização (PNI), no qual estabelece que as vacinas são enviadas pela União aos estados, que por sua vez, repassa aos municípios (responsáveis pela aplicação). “Vamos fazer um esforço para contemplar não só Mato Grosso, mas todo o Brasil com mais vacinas para acabar de vez com o caráter pandêmico dessa doença”.

O ministro, no entanto, não deu mais detalhes de quando esse reforço na vacinação ao estado será feito, nem como irá acontecer. “Isso é pra ontem, estamos trabalhando pra isso, é o que faço desde que assumi ministério há mais de 100 dias. Já distribuímos mais de 110 milhões de vacinas para o país”.




Durante a coletiva, Mauro ressaltou a importância do reforço na vacinação por conta da fronteira seca. Diz que se trata de uma medida "muito inteligente" do ponto de vista sanitário, já que representa uma blindagem para poder evitar possíveis entradas de cepas novas vindas de países vizinhos.

"O próprio ministro anunciou que ele vai buscar uma forma de aprovar no PNI uma dose extra de vacinas para os estados na região de fronteira. Ele já fez de forma emergencial para Mato Grosso do Sul, porque lá estava com a situação epidemiológica muito pior que Mato Grosso, e ele está buscando essa aprovação", afirmou.

Mauro ainda explica que caso isso ocorra, as doses serão aplicadas nos municípios localizados nas fronteiras.

Agenda

O ministro deve visitar alguns locais de vacinação de Várzea Grande, como o Fiotão. Após almoçar, cumpra agenda em outros pontos e, mais pro fim da tarde, deve se encontrar com Emanuel, que, com certeza, irá reforçar o cumprimento da promessa feita pelo governo federal, logo após ele e Emanuelzinho se reunirem pessoalmente com o presidente da República Jair Bolsonaro.

O prefeito Kalil Baracat (MDB), de Várzea Grande, também se reuniu com Bolsonaro e acompanhado do senador Jayme Campos (DEM), pediu que as doses extras fossem enviadas ao seu município.

 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet