Olhar Direto

Quarta-feira, 01 de dezembro de 2021

Notícias | Política MT

​COTA PARLAMENTAR

Senadores de Mato Grosso já custaram R$ 689.248,88 em 2021; Fávaro foi o que mais gastou

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Senadores de Mato Grosso já custaram R$ 689.248,88 em 2021; Fávaro foi o que mais gastou
Os três senadores que representam Mato Grosso em Brasília já gastaram um total de R$ 689.248,88 apenas no ano de 2021. Os gastos são referentes a hospedagem, passagens, combustíveis, etc. O senador Carlos Fávaro (PSD), eleito no ano passado, foi o que mais gastou entre os três, um total de R$ 330.367,18.
 
Leia mais:
Deputados federais de MT gastaram quase R$ 400 mil da cota parlamentar com carros de luxo; veja valores
 
Os gastos são referentes às Cotas para Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), mas também há gastos que não estão inclusos nisso. Eles estão disponíveis no Portal da Transparência do Senado.
 
Com as CEAP o senador Carlos Fávaro gastou R$ 325.158,75. Os maiores gastos foram com locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis (R$ 114.860,21) e aluguéis de imóveis para escritório político (R$ 79.227,72).
 
O parlamentar ainda gastou R$ 72.174,12 com passagens nacionais, sendo elas aéreas, aquáticas ou terrestres, R$ 35.559,69 com aquisição de material de consumo e R$ 7.797,01 com divulgação da atividade parlamentar. Os gastos não inclusos nas CEAP, como Correios, por exemplo, foram no valor de R$ 5.208,43.
 
O segundo que mais gastou em 2021 foi o senador Wellington Fagundes (PL). Com as CEAP ele gastou um total de R$ 172.039,27. Os maiores gastos foram com divulgação da atividade parlamentar (R$ 48.030,00) e com aluguéis de imóveis para escritório político (R$ 46.234,61).
 
Wellington também gastou R$ 41.743,12 com locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis, R$ 32.030,99 com passagens nacionais (aéreas, aquáticas e terrestres) e R$ 4.000,55 com aquisição de material de consumo. Os gastos não inclusos nas CEAP foram de R$ 16.636,38.
 
Já o senador Jayme Campos (DEM) gastou um total de R$ 158.878,02 com as CEAP. Seus maiores gastos foram com divulgação da atividade parlamentar (R$ 50.500,00) e com locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis (R$ 49.526,50).
 
O senador ainda gastou R$ 47.958,49 com passagens nacionais (aéreas, aquáticas e terrestres), R$ 8.397,03 com aluguéis de imóveis para escritório político e R$ 1.525,00 com aquisição de material de consumo. Seus gastos não inclusos nas CEAP foram de R$ 11.328,03.
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet