Olhar Direto

Segunda-feira, 08 de agosto de 2022

Notícias | Política MT

presidente da legenda

Fávaro cita afastamento de Borgato do PSD e não crê em interferência negativa após prisão de aliado

18 Mai 2022 - 11:41

Da Redação - Arthur Santos da Silva/ Do Local - Érika Oliveira

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Fávaro cita afastamento de Borgato do PSD e não crê em interferência negativa após prisão de aliado
Presidente regional do PSD, o senador Carlos Fávaro apontou nesta quarta-feira (18) que o colega de partido, Nilton Borgato, deve pedir afastamento da legenda. O parlamentar lamentou o fato de Borgato, atualmente preso, seguir envolvido na Operação Descobrimento, sobre tráfico internacional de drogas. Por outro lado, Fávaro não crê que a situação do antigo companheiro possa atrapalhar no pleito eleitoral de 2022.

Leia também 
Nacional do Pros afirma que Vidal induziu legenda ao erro, aponta ineficácia de carta de anuência e pede vaga na Câmara

 
“Lamentável. Cada um tem que ser responsável pelos atos. Não quero fazer nenhum pré-julgamento. Nós temos a esposa dele que é prefeita também, fizemos um grande trabalho. Eu ouvi dizer nos últimos dias que ele quer pedir o afastamento, inclusive, do partido. Acho que é uma atitude de bom senso dele”, salientou Fávaro.
 
A Polícia federal chegou a apreender documentos do PSD na casa de Borgato. O partido garante que não há qualquer irregularidade no fato. Na mesma linha de raciocínio, o senador acredita que a prisão de Borgato não causará interferência no desempenho do PSD em 2022.
 
“Nós temos mais nomes. Nós vamos passar por uma composição que talvez tem que cortar algum nome, passar algum pra estadual, nós temos quatorze nomes pré-candidatos federais, infelizmente ele teve esse problema, mas nossa chapa está completa”, finalizou.
 
Nilton Borgato, reconhecido na Operação Descobrimento pelo apelido de “índio”, é contador, ex-prefeito de Glória D’Oeste e ex-Secretário de Ciências e Tecnologia do Estado de Mato Grosso. Atuou, juntamente com o empresário Rowles Magalhães (Também alvo da Descobrimento), no comércio de produtos da Covid-19, como respiradores, máscaras e testes. Segundo a PF, em conluio com outras pessoas, também atuou diretamente no tráfico de internacional de entorpecentes.
 
 As investigações da Operação Descobrimento tiveram início em fevereiro de 2021, quando um jato executivo Dassault Falcon 900, pertencente a uma empresa portuguesa de táxi aéreo, pousou no aeroporto internacional de Salvador (BA) para abastecimento. Após ser inspecionado, foram encontrados cerca de 595 kg de cocaína escondidos na fuselagem da aeronave.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet
x