Olhar Direto

Sábado, 13 de abril de 2024

Notícias | Cidades

ALEGOU POSSESSÃO

Advogado acusou namorada de traição ao tentar matá-la com barra de ferro

Foto: Reprodução

Advogado acusou namorada de traição ao tentar matá-la com barra de ferro
A engenheira E.T.D.M afirmou em depoimento à Polícia Civil que foi acusada de traição e, por isso, foi espancada pelo advogado de 28 anos, Nauder Junior Alves Andrade, na sexta-feira (18), em Cuiabá. O agressor alegou que ela estava 'possuída' e tentou matá-la usando uma barra de ferro.


Leia também:
Advogado é preso em clínica de reabilitação após tentar matar engenheira com golpes de barra de ferro


A vítima relatou que namora o suspeito há cerca de 12 anos e que o relacionamento do casal sempre foi turbulento devido ao seu comportamento. Ela contou aos policiais que nunca havia sido agredida pelo companheiro.

Nauder chegou a ser internado duas vezes em uma clínica de reabilitação para fazer tratamento devido ao uso de drogas. Na sexta-feira (18), a engenheira estava dormindo quando percebeu que o companheiro havia saído do cômodo.Ela encontrou Nauder usando entorpecentes no banheiro da suíte e não conseguiu dormir novamente.

Em seguida, o advogado tentou manter relações sexuais com ela, que se recusou e acabou sendo agredida com socos e chutes.

A mulher tentou fugir das agressões mas foi atingida com uma barra de ferro e enforcada. Ela relatou ainda que durante as agressões chegou a perder a consciência algumas vezes.

"Que a vítima relata que permaneceu sobre poder do suspeito por várias horas sendo agredida constantemente, que quando conseguiu achar a chave de casa e ir até a garagem Nauder novamente a encontrou e agrediu no local; Que Nauder jogou a vítima ao solo da garagem da residêcia e tentou mata-la; Que a vítima relata ter perdido a consciência várias vezes durante a sessão de espancamento; Que a vítima informa que conseguiu fugir do local, quando Nauder foi pegar a barra de ferro para continuar ataca-la que havia deixado em outro comodo da casa; Que a vítima conseguiu fugir e correu pela via até conseguir pedir ajuda para o porteiro de um condominio nas proximidades de sua morada", diz trecho do documento.

Ainda em depoimento, a engenheira afirmou que foi acusada de traição sendo que Nauder alegou que a companheira tinha um relacionamento com o pai dele.

"Ela viveu horas de terror e medo de morte. Afirmou que desmaiou diversas vezes, pensava estar em pesadelo e acordava com ele a agredindo. Hoje, ele ligou para irmã dizendo que ela quem estaria "possuida", naturalizando o que ocorrera e culpando-a", diz trecho do documento obtido pelo Olhar Direto.

Os policiais militares realizaram buscas na área próxima, mas o suspeito não foi encontrado.

O aparelho celular da vítima foi levado pelo agressor no momento em que ele fugiu da residência, a fim de impedi-la de acionar socorro da família.

Após o registro da ocorrência e acolhimento da vítima no Plantão da Mulher, a equipe da unidade fez diligências e localizou o suspeito em uma clínica. Ele foi conduzido ao Plantão e será autuado pelos crimes de estupro tentado e feminicídio tentado.

A vítima requereu medidas protetivas e foi encaminhada para atendimento médico.
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

xLuck.bet - Emoção é o nosso jogo!
Sitevip Internet