Olhar Direto

Sábado, 15 de junho de 2024

Notícias | Política MT

MEDO DO CAOS

Pivetta cita apreensão de Poderes com Saúde de Cuiabá e defende prorrogação da intervenção

14 Nov 2023 - 17:55

Da Redação - Rafael Machado/ Do local - Max Aguiar

Foto: Max Aguiar/Olhar Direto

Pivetta cita apreensão de Poderes com Saúde de Cuiabá e defende prorrogação da intervenção
O governador em exercício, Otaviano Pivetta (Republicanos), comentou que existe uma apreensão dos membros dos Poderes com o final do período interventivo do Estado na Saúde Pública de Cuiabá.


Leia também
Interventora denuncia corte de R$ 600 milhões e alerta para não cumprimento de planejamento

Segundo Pivetta, muitos temem que o caos no setor retorne a partir de janeiro do ano que vem, quando a pasta volta a ser comandada pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

“Existe a apreensão, não só da interventora [Danielle Carmona], mas com quem eu tenho falado, dos poderes, do Tribunal de Contas, da Assembleia Legislativa, do próprio Ministério Público. Há apreensão porque o passado não é bom. Se o passado não é bom, já naturalmente tem um pouco de preocupação. Agora faltam ainda 45 dias, tem muita coisa para acontecer daqui até lá”, destacou em entrevista à imprensa nesta terça-feira (14).

“Eu não sei exatamente qual vai ser a decisão e qual será o desfecho. Por enquanto, tem uma data já pré-determinada para terminar a intervenção e nós estamos trabalhando com essa possibilidade”, complementou.

Pivetta saiu em defesa da continuidade da equipe do Estado na gestão da Secretaria Municipal de Saúde, no entanto, ele ressaltou que, para dar seguimento aos trabalhos, é necessário que sejam apresentados à Justiça fatos novos que possam corroborar com a situação.

Apesar de ser favorável, Pivetta disse que a decisão sobre a continuidade da intervenção depende do governador Mauro Mendes (União) e chefes dos demais Poderes.

“Vai caber ao Mauro que está voltando [de viagem] decidir, junto com os Poderes e com as instituições a fins, estudar as possibilidades que tem. Ao Ministério Público tem que ter causa, tem que ter algum motivo para continuar. Eu acho que tem muitos motivos, mas isso vai depender do governador definir isso com a aquiescência das instituições”, ressaltou.

A intervenção na Saúde de Cuiabá começou em março deste ano, quando o Órgão Especial do Tribunal de Justiça aprovou o voto apresentado pelo desembargador Orlando Perri, que defendeu a medida após denúncias de irregularidades apresentadas pelo Ministério Público.

Próximo de findar os 90 dias, o procurador-geral de Justiça, Deosdete Júnior, pediu a prorrogação da intervenção até o dia 31 de dezembro deste ano, solicitação atendida.
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

xLuck.bet - Emoção é o nosso jogo!
Sitevip Internet