Olhar Direto

Terça-feira, 28 de maio de 2024

Notícias | Variedades

VINHO E EXPERIÊNCIAS

Áreas vinícolas do mundo que você deveria visitar em suas viagens

Foto: Reprodução

Áreas vinícolas do mundo que você deveria visitar em suas viagens
Tradicionalmente, existem destinos famosos pelos seus vinhedos e charmosas vinícolas. França, Espanha e Portugal são alguns deles. Mas as alterações climáticas, a tecnologia e o gosto por esta bebida fizeram com que mais países se unissem para fazer as suas próprias criações e combinações.


Leia também:
Nove filmes e séries que vão fazer você querer viajar

Descobrir as belas paisagens adornadas com as cores típicas dos parreirais e provar uma boa seleção de vinhos é uma experiência única para os cinco sentidos. Para todos os viajantes e enófilos apaixonados aqui estão algumas das regiões vinícolas preferidas em todo o planeta.

Mendoza, Argentina
Na parte mais alta da Cordilheira dos Andes está Mendoza, uma paisagem desértica na Argentina onde os vinhedos se estendem, dando a sensação de que duram para sempre. Perca-se no Vale do Uco, onde surgiu a variedade Malbec, ou afaste-se das grandes vinícolas para provar as criações dos pequenos produtores.

Napa Valley, Estados Unidos
A região vinícola mais famosa da Califórnia, a apenas uma hora de São Francisco, possui dezenas de vinícolas e quase todas oferecem passeios e degustações aos visitantes. Cabernet sauvignon, chardonnay, pinot noir, merlot e zinfandel são as principais variedades desta região.

Vale de Guadalupe, México
Um vale de clima mediterrâneo que em poucos anos tornou-se o maior produtor de vinhos mexicanos. Las Nubes, Monte Xanic e Casa de Piedra são três das vinícolas que conseguiram colocar esta região da Baixa Califórnia na lista do enoturismo mundial. Além disso, a oferta gastronômica e hoteleira faz do destino um oásis de luxo.

Uruguai
O Uruguai tem um lugar de destaque no mundo para as suas vinícolas. Entre as mais bem classificadas estão a Bodega Garzón, na costa leste do país, e a Bodega Bouza, a apenas dez minutos de carro de Montevidéu, a capital do Uruguai. Mas também vale a pena visitar as vinícolas pequenas – nelas você poderá aprender mais sobre os vinhos uruguaios com os próprios viticultores, com doses generosas das melhores bebidas para degustação.

Cape Winelands, África do Sul
A Route 62, a rota do vinho mais longa do mundo, começa na Cidade do Cabo e passa por vinhedos e cidades coloniais. Não deixe de incluir no roteiro a Spier Wine Farm, uma das vinícolas mais antigas do país. Outro ponto interessante é a vinícola Nederburg Wine, próxima à cidade de Paarl, declarada Monumento Nacional da África do Sul.

Vale de Beqaa, Líbano
O Líbano é uma das regiões produtoras de vinho mais antigas do mundo. Mas nos últimos 15 anos deu uma guinada radical na sua produção, uma vez que integrou uma grande oferta de uvas no seu solo. A 30 quilômetros de Beirute existe uma área muito fértil conhecida como Vale de Beqaa, onde localiza-se uma vinícola imperdível: Château Ksara.

Moravia, República Tcheca
Na República Tcheca existem duas importantes regiões vinícolas: Bohemia e Moravia. O interessante desta última é que as cidades onde estão localizadas as vinícolas são desabitadas. Os vinhos da Moravia conseguiram colocar-se ao mesmo nível dos vinhos franceses e alemães graças à sua qualidade.

Barossa Valley, Austrália
No sul da Austrália, a 70 quilômetros da cidade de Adelaide, está uma das regiões vinícolas mais importantes do mundo. Nela nascem dois excelentes vinhos: o Shiraz, do Barossa Valley, e o riesling, do Eden Valley. As vinhas percorrem vilas pitorescas de casas de pedra que complementam a visita.

Santorini, Grécia
Com o seu solo vulcânico, condições climáticas extremas e praticamente nenhuma precipitação, os vinhedos de Santorini são cultivados de acordo com um método tradicional de poda e trançado chamado koulouri. Utilizada apenas em Santorini e Pantelleria (Sicília), esta técnica protege as uvas do vento e da luz solar direta, uma forma peculiar de adaptação às condições climáticas desta região da Grécia.

Lavaux, Suíça
Embora quando se fala da Suíça provavelmente não se pense imediatamente em vinho, neste país também é possível desfrutar de uma boa taça da bebida, especialmente na região de Lavaux. No século 11, monges beneditinos e cistercienses plantaram suas vinhas nas montanhas. Esta característica região vinícola, com vista para o Lago Genebra e listada como Patrimônio Mundial pela UNESCO, merece a sua visita.

Kakheti, Geórgia
A Geórgia tem uma longa tradição vinícola que remonta a mais de 8.000 anos e é provavelmente o produtor de vinhos mais antigo do mundo. A área vitivinícola mais importante é Kakheti (ou Cachétia), onde é produzido 70% dos vinhos do país. Você apreciará a paisagem das vinhas e das aldeias pitorescas, tanto quanto os vinhos da Geórgia.

Tokaji, Hungria
A região vinícola de Tokaji está localizada no nordeste da Hungria e também cobre uma pequena parte da Eslováquia. A produção e a história dos vinhos Tokaji estão entre as mais interessantes do mundo. Foi o vinho preferido de Luís XIV, que o chamou de “vinum regum rex vinorum” (o rei dos vinhos e o vinho dos reis) e tornou-se popular em Versalhes. Não deixe a Hungria sem visitar as vinícolas históricas desta área, como as próximas à cidade de Szegi.
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

xLuck.bet - Emoção é o nosso jogo!
Sitevip Internet