Olhar Direto

Segunda-feira, 27 de maio de 2024

Notícias | Cidades

Operação Mala Preta

Família acredita que prisão de ex-deputado tem motivos políticos

Em nota enviada à imprensa neste fim de semana, a família do ex-deputado e fiscal aposentado da Sefaz, Pedro Rodrigues Lima, manifesta-se a respeito da Operação Mala Preta, na qual Lima foi preso, na última quinta-feira (3), por suspeita de participação em crimes de sonegação fiscal. No texto, os motivos políticos são apontados como possível explicação para a acusação feita ao ex-deputado.


Confira a nota na íntegra:


A presunção de inocência é direito de todos e especialmente neste caso, em que o suposto envolvimento do ex-deputado Pedro Lima no caso “mala preta” ainda não foi esclarecido. A família espera que com a apuração dos fatos a sua história honesta de dedicação e contribuição à vida pública em mais de quarenta anos seja confirmada.

A trajetória de Pedro Lima, que já exerceu vários cargos públicos como, secretário de estado, promotor, fiscal de tributos, sem jamais ter respondido a qualquer tipo de processo, civil ou criminal ou ter recebido sequer uma advertência em seus anos de trabalho, dá-lhe crédito suficiente junto à sociedade para que exerça o amplo direito de defesa e do contraditório.

Nós, familiares, amigos e colegas que conhecemos a sua história de vida e sabemos que ele nunca se furtou a sua responsabilidade e ao enfrentamento de qualquer adversidade, temos certeza, que a justiça será feita e que a verdade virá à tona.

Além da postura como homem público, outros fatos devem ser levados em conta para contrapor as acusações que foram feitas, por isso é preciso destacar que seu patrimônio é perfeitamente compatível com sua renda, sem excessos de qualquer natureza.

Esperamos que os danos morais e emocionais que foram causados sejam reversíveis e que, em breve, esse constrangimento e mal-entendido sejam lembrados apenas como mais um abuso no zelo pela justiça calçado em pirotecnia.

Esperamos também que o trabalho da polícia não pare por ai, que se investiguem a fundo as responsabilidades e que doa a quem doer, não só em Mato Grosso como em todo país, que sejam ex-deputados, deputados com mandatos, secretários de estado ou até mesmo governadores não sejam poupados, porque é preciso prestar conta à sociedade de como detentores de cargos públicos tiveram um enriquecimento e uma evolução patrimonial incompatível com seus ganhos.

Gostaríamos de frisar que acreditamos no trabalho da polícia de Mato Grosso. Polícia esta que o Dr. Pedro Lima sempre esteve ao lado enquanto deputado, defendendo o direito a melhores salários e melhores condições de trabalho.

Sabemos que a justiça não condena ninguém previamente e por isso não se pode condenar socialmente ou politicamente aquele não foi judicialmente considerado culpado.

É importante lembrar que as questões tributárias são complexas e envolvem várias pessoas em inúmeras operações. Desta forma, quando há uma falha ou desvio em alguma das partes desse processo não se pode generalizar e responsabilizar a todos ao mesmo tempo. É preciso depurar os fatos.

O que foi divulgado até o momento, portanto, não pode por abaixo a história de um homem que já ajudou muita gente sem pedir nada em troca e que sempre cumpriu com seu dever cívico.

Até o momento, a família, amigos e colegas acreditam que as acusações tenham cunho político por causa de sua intransigente defesa da transparência e seriedade com a coisa pública.

Maria Cristina Rodrigues


Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

xLuck.bet - Emoção é o nosso jogo!
Sitevip Internet