Olhar Jurídico

Sábado, 25 de novembro de 2017

Notícias / Eleitoral

TJ escolhe nomes para presidência e corregedoria do TRE-MT; Luiz Ferreira da Silva é cotado

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

15 Fev 2017 - 10:35

Foto: Ass. TJMT

Desembargador Luiz Ferreira da Silva

Desembargador Luiz Ferreira da Silva

O Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) decidirá em sessão plenária desta quinta-feira (15) os dois nomes indicados para assumirem cargos de presidência e corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). O nome mais cotado para substituir Maria Helena Póvoas é do Desembargador Luiz Ferreira da Silva, atual vice-presidente e corregedor do órgão eleitoral.

Leia mais:
Juiz levará acusados de assassinatos para julgamentos em "praça pública"; veja entrevista

O procedimento de escolha parte do TJMT. Todavia, cabe ao Pleno do TRE-MT decidir quem dos dois será presidente, o segundo nome torna-se corregedor. “O processo é natural”, explica Luiz Ferreira da Silva, que ao Olhar Jurídico, na manhã de hoje (15), transpareceu tranquilidade com o processo.

“Estou trabalhando para isso”, comentou o Desembargador, que explica que por ser hoje vice as chances de assumir a presidência são maiores. “Tem sido assim nos últimos mandatos, vice-presidentes assumindo cargos de presidência, foi assim com Rui Ramos e Maria Helena Póvoas”, explica Luiz Ferreira, que não esconde empolgação para assumir o cargo. “Estou esperançoso de amanhã conversar com Olhar Jurídico já em outra posição”, comenta.

Luiz Ferreira da Silva atuou como advogado por cerca de 30 anos, assumiu por 10 anos a secretaria e a presidência do Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT). Em 2005 entrou para a lista tríplice para assumir o TJ, mas não assumiu. Em 2008, foi novamente cotado e, bem sucedido, assumiu a Terceira Câmara Criminal. Atualmente também assume a vice-presidência e corregedoria do TRE-MT.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet