Olhar Jurídico

Sábado, 25 de março de 2017

Notícias / Geral

Alunos de Direito da Unic fazem abaixo-assinado e pedem apoio da OAB

Da Redação - Wesley Santiago

15 Mar 2017 - 17:40

Alunos de Direito da Unic fazem abaixo-assinado e pedem apoio da OAB
Alunos do curso de Direito da Universidade de Cuiabá (Unic) fizeram um abaixo-assinado e pediram apoio da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT), através da Comissão de Ensino Jurídico, no sentido de cobrar providências quanto a melhorias no ensino da instituição.

Leia mais:
Membro da OAB-MT critica excesso de cursos de Direito no Estado; "maus professores e alunos 'oba oba'"
 
Entre as principais reclamações dos alunos estão as disciplinas interativas ou semipresenciais que não podem ultrapassar 20% da carga horária total do curso, conforme a Portaria nº 4.059 da instituição de ensino: “Conforme carga curricular já pré-determinada pelos órgãos competentes, o curso de Direito deverá dispor de 3700 horas, onde a instituição supracitada adota usá-las nos formatos presenciais, semipresenciais e extracurriculares”, diz o pedido.
 
“Porém, de acordo com o somatório de todas as disciplinas semipresenciais, a distância, conforme anexo II esta carga horária está em 830hs. Levando em consideração a grade de acadêmico de 9º semestre, ultrapassando assim o limite estabelecido pela portaria, sendo o permitido de 740h (20% do total)”, acrescenta.
 
A medida tem gerado indignação nos estudantes, pois consideram um enorme prejuízo ao aprendizado por ser desconhecido os tutores, o currículo lates e seu conhecimento na área de ensino.
 
Os acadêmicos também apontaram problemas com relação ao Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e Estágio Obrigatório que desde o primeiro semestre de 2016 foi transformado em semipresencial. A reposição das aulas também foi alvo de questionamentos.
 
O presidente da OAB-MT Leonardo Campos e o presidente da Comissão de Ensino Jurídico, José do Patrocínio receberam os alunos do 9º, 8º, 6º,5º e 2º semestre no dia 10. A iniciativa que conta com abaixo-assinado dos estudantes partiu de Andrés Esteban León Suárez. A Comissão de Ensino Jurídico irá avaliar o requerimento que também será encaminhado ao Conselho Federal da OAB.
 
Recentemente, o advogado João Batista Beneti, que preside o Tribunal de Ética de Disciplina (TED) da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT) criticou a profusão de cursos de Direito no Estado de Mato Grosso. O resultado prático da união de maus professores e alunos que sequer sabem o que querem de suas vidas profissionais é o alto índice de reprovação nos exames da Ordem. Em entrevista ao Olhar Jurídico Beneti, que possui experiência na advocacia de mais de 40 anos, admitiu que há, sim, interesse da OAB-MT em barrar os despreparados, garantindo vagas apenas aos “comprometidos”.

A reportagem entrou em contato com assessoria da Unic que informou que "recentemente, o modelo acadêmico da Unic foi atualizado para potencializar a conexão com a nova realidade do mundo digital, proporcionando mais inovação e tecnologia aplicada à educação. O projeto prima pelo desempenho dos alunos de forma a atender as demandas do mercado de trabalho e segue rigorosamente as diretrizes legais estabelecidas pelo MEC e o Conselho Nacional de Educação (CNE), que regem o ensino brasileiro.

"Em compromisso com a transparência, a Unic informa que os estudantes podem procurar seus coordenadores de curso, o serviço de atendimento ao aluno e o chat online, disponível no portal da unidade, para quaisquer dúvidas", completa a nota.

Atualizada às 18h08.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Monica Cassia da Silva Scatolin
    17 Mar 2017 às 06:27

    Quem faz a faculdade é o aluno, discordo quando diz que os alunos não estão preparados, há 40 anos atrás não existia o exame da ordem, a maioria dos alunos não estão despreparados, mesmo porque sabemos que a prova é preparada para reprovarem os alunos, esses advogados formados há longa data, eles sim deveriam fazer o exame da ordem!!!

  • Fernando
    16 Mar 2017 às 23:30

    Que coordenador de curso??? Sou acadêmico da instituição no polo de sorriso, e toda e qualquer tentativa de reclamação/sugestão a coordenadora você é obrigado chegar duas horas antes da aula pra tentar um horário com a coordenadora que só atende 10 alunos por dia (pior que celebridade) , não tem voz ativa na instituição e ainda se acha superior aos alunos... é uma falta de vergonha! É munhequice, é picaretagem, fazem de tudo pra reduzir custos e maximizar o lucro da instituição, reduzindo hora-aula do professor e mandando os alunos para casa uma vez por semana ou mais para não ter que manter uma sala em funcionamento

  • renato
    16 Mar 2017 às 11:39

    "Potencializar a conexão com a nova realidade do mundo digital". Que piada, a única coisa que a UNIC está potencializando são seus lucros em detrimento a qualidade de ensino. A Kroton não é uma universidade , mas sim um grande balcão de negócios.

  • Carlos
    16 Mar 2017 às 11:11

    Aulas on line é um absurdo mesmo. Como aluno da universidade quero fazer uma ressalva. Não concordo que temos maus professores conforme a OAB falou por intermedio do Sr. Benetti, estamos reclamando das aulas on line. A OAB tem que preocupar com o seus dirigentes envolvidos em escândalos de corrupção e respeitar quem faz as coisas certas.

  • Maycon
    16 Mar 2017 às 10:38

    E vergonhoso esse tipo de ensino. O portal não funciona, principalmente a noite. Se fosse apenas pontos extras tudo bem, Mas infelizmente não. Todos estão sendo prejudicado. Nesse novo modelo de ensino. Vergonha.

  • Gracielle
    16 Mar 2017 às 08:32

    Procurar o coordenador, ta de palhaçada mesmo..além da pessima qualidade de ensino q vem sendo prestada por essa instituição, a dificuldade em resolver problemas junto a coordenadoria é vergonhosa, vc chega as 15hrs da tarde p tentar conseguir uma senha p falar com o coordenador, espera ate as 19hrs 20hrs qdo bem resolvem atender isso se vc tiver tido a sorte de ser um dos 10 primeiros a chegar pq o atendimento é limitado. Quando mais, estamos a duas semanas das provas oficiais e somente agora apos constantes reclamações pelo academico a instituiçao resolveu retornar a disciplina de Administrativo II p a grade do 9sem oq acha q vamos aprender??? Sem falarmos é claro das duas disciplinas interativas q nada somam no aprendizado, TCC online e o desnecessario ED ..quanta balale p justicar os 1700 cobrados pela instituiçao q passou a ser sinonimo de vergonha e lixo na qualidade de ensino.. Não recomendo a ninguem!!

  • Marcos Breno Negrisoli Pasqualotto
    15 Mar 2017 às 19:30

    Essas matérias onlines são uma vergonha,nunca nos proporcionou inovações de tecnologia aplicada a educação,e sim nós proporcionou muitas dores de cabeça, sendo que as vezes o portal não funciona e nossos "tutores"demoram para responder quando solicitados.

Sitevip Internet