Olhar Direto

Quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Notícias / Ciência & Saúde

Prefeita pede compreensão e médicos garantem que não irão suspender partos no Hospital Santo Antônio

Da Redação - Fabiana Mendes

29 Nov 2017 - 18:44

Foto: Divulgação

Prefeita pede compreensão e médicos garantem que não irão suspender partos no Hospital Santo Antônio
Após cinco meses trabalhando ser receber, médicos do Hospital Santo Antônio em Sinop ameaçavam paralisar os partos via Sistema Único de Saúde (SUS). Sensibilizada, a prefeita Rosana Martinelli (PR) conseguiu a garantia dos serviços com o corpo clínico e diretores administrativos da Fundação de Saúde Comunitária de Sinop. A gestora se colocou à disposição dos médicos nas tratativas junto a Secretaria de Estado de Saúde.

Leia Mais:
Aeroporto de Sinop recebe licenças ambientais de instalação e operação da Secretaria de Meio Ambiente

 
"Nesse momento difícil as mulheres estão ansiosas diante da divulgação da paralisação do atendimento, mas nós estivemos aqui junto com todo o corpo clínico conversando e pedindo a sensibilidade e compreensão. Nós estamos apoiando esse corpo clínico, porque também entendemos que o Estado tem que repassar os recursos e nós estamos a meses pedindo socorro pela saúde do nosso município", disse a prefeita.
 
Durante a reunião, a prefeita disse compreender a situação dos médicos, que estão trabalhando há cinco meses sem receber os salários. Rosana agradeceu a iniciativa dos médicos de não paralisarem os partos.
 
"Então queremos tranquilizar todas as mães e todas as mulheres, que fiquem tranquilas, porque estamos trabalhando por elas e queremos dar essa segurança, nesse momento tão especial da vida delas, elas terão amparo e acolhimento do Hospital Santo Antônio, juntamente com toda a equipe aqui, para atendê-las. Não serão paralisados os serviços, quero agradecer a sensibilidade e compreensão dos profissionais", ressaltou a prefeita.
 
O ginecologista e obstetra Walter Esteves, um dos médicos que atende no Hospital Santo Antônio e também participou da reunião, também garantiu que os profissionais estão empenhados em atender as gestantes, via SUS.
 
"Nós como ginecologistas priorizamos a saúde das mulheres e a questão de dar qualidade a um nascimento, um parto tranquilo com cuidado e atenção, que todos nós fomos preparados para isso e é muito importante ter o apoio da prefeita, que vem nesse momento e se solidariza e se compromete estar junto conosco, sendo solidária. Estamos a cinco meses sem receber, mas vamos continuar a fazer aquilo que escolhemos fazer", asseverou o médico.
 
Conforme a assessoria, o secretário Municipal de Saúde, André Marchioro, bem como a direção do hospital, também participaram da reunião. A administração municipal se comprometeu a auxiliar na busca de soluções para que a Secretaria de Saúde do Estado realize os pagamentos aos profissionais.
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet