Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Notícias / Pecuária

Pecuaristas enfrentam dificuldades para comunicar vacinação e ficam impedidos de emitir GTAe com greve no Indea

Da Redação - Viviane Petroli

28 Jun 2016 - 16:00

Foto: Assessoria Acrimat

Pecuaristas enfrentam dificuldades para comunicar vacinação e ficam impedidos de emitir GTAe com greve no Indea
Os pecuaristas de Mato Grosso encontram dificuldades para efetuar a comunicação da vacinação das primeiras etapas das campanhas da Febre Aftosa e da Brucelose em decorrência a greve dos servidores do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea). O prazo para informação encerrou no dia 06 de junho. A não comunicação tem como penalidade, além de multa, o impedimento da emissão da Guia de Trânsito Animal Eletrônica (GTAe) para abates, que pode ser realizada pelo próprio produtor desde que cadastrado.

A vacinação contra a Febre Aftosa em bovinos de 0 a 24 meses ocorreu em maio em Mato Grosso, enquanto a primeira etapa da imunização contra a Brucelose em fêmeas de três a oito meses, que teve início em 1º de janeiro, encerra no próximo dia 30 de junho. No próximo dia 1º de julho inicia-se a segunda etapa da vacinação contra a Brucelose que se estende até o dia 31 de dezembro.

Leia mais:
Casos de brucelose em Mato Grosso caem 50% em 10 anos

Em Araputanga (345km de Cuiabá), conforme o presidente do Sindicato Rural do município, Luiz Carlos Oliveira, há um técnico do Indea realizando no município o cadastramento dos produtores para que os mesmos possam emitir a GTAe para abates e recebendo a comunicação das vacinações. Oliveira revela que apenas 10 atendimentos são realizados por dia e que os mesmos só ocorrem em decorrência as liminares favoráveis obtida pelo Governo de Mato Grosso e pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato).

“Não estão sendo emitidas nenhuma GTA para o transporte. Não está fácil a situação. O pecuarista não consegue vender seus animais, porque não tem a guia para o transporte”, comentou ao Agro Olhar o presidente do Sindicato Rural de Araputanga. No município, com cerca de 29 mil cabeças de gado, existem 1,5 mil propriedades rurais e todas trabalham com bovinos.

Brucelose

Na próxima sexta-feira, 1º de julho, começa a segunda etapa da vacinação contra a Brucelose em Mato Grosso. O gerente Institucional da Acrimat, o médico veterinário, Nilton Mesquita Junior, a imunização contra a Brucelose é essencial, visto ser uma doença bacteriana grave que acomete bovinos, suínos, equinos, caprinos, ovinos.

Em 10 anos, Mato Grosso reduziu em 50% os casos de brucelose. A prevalência da doença no rebanho estadual caiu de 10,2% para 5,1%. O número da redução da doença em Mato Grosso é destaque de uma dissertação de mestrado, apresentada pela responsável pelo PECEBT, Dra. Janice Barddal, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Os pecuaristas mato-grossenses vêm trabalhando forte no controle da brucelose desde 2003 com o início das ações do Programa Estadual de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose (PECEBT).

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Servidor
    28 Jun 2016 às 16:51

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet