Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 27 de julho de 2021

Notícias / Pecuária

produtividade dos rebanhos

Alta explica os benefícios da Inseminação Artificial em relação à monta natural

LN Comunicação

15 Abr 2013 - 16:09

A inseminação está se tornando cada vez mais necessário para aumentar a produtividade dos rebanhos, porém muitos pecuaristas não utilizam a técnica por desconhecer as vantagens e os custos. Hoje, um touro comum (sem comprovação genética) gira em torno de R$5.000,00 e pode emprenhar de 30 a 40 vacas (touros de corte em estação de monta) até 120 vacas o touro de raças de leite ao ano.

Este reprodutor não é provado (testado) através do desempenho de seus filhos ou filhas. Não há como mensurar a qualidade do animal, pode ser que a sua progênie seja inferior aos seus pais e não ocorrerá o melhoramento genético entre as gerações. Os touros utilizados na inseminação artificial (IA) são comprovados geneticamente e testados por meio de suas progênies.

Atualmente, com metade do valor de compra de um touro sem comprovação, é possível adquirir o kit de inseminação (botijão, luvas, bainhas, aplicadores, termômetro, pinça e nitrogênio) e mais R$500,00 em sêmen de touros provados. Com a utilização da IA, além do benefício econômico o bezerro já nasce com valor agregado pelo melhoramento genético, que será traduzido em maior produtividade (carne ou leite) em menor tempo.

Acasalamento corretivo – Através das provas dos touros é possível descobrir o animal ideal para cada matriz. Isto permite que os descendentes venham “melhorados” em relação à mãe (ou pai) e são eliminadas as características indesejáveis de produção ou conformação.

Cruzamento entre raças – Em rebanhos com diferentes graus de sangue, ou em situações que o manejo, clima, entre outros, não permitem a utilização de animais puros, é recomendável fazer o cruzamento entre raças. Com a inseminação não é necessário ter vários reprodutores, basta apenas ter no botijão doses de sêmen dos animais que desejar.

Democratização da IA – Possibilita aos pequenos produtores o melhoramento genético de seus rebanhos com baixo custo. Estes criadores conseguem utilizar reprodutores de alto valor econômico em suas propriedades.

Controle zootécnico do rebanho – Através da IA é possível fazer: registro de dados precisos sobre as matrizes (como previsão de parto e secagem do leite) - permite o planejamento de ações estratégicas para o rebanho; padronização do plantel – facilita os cuidados com bezerros e a homogeneidade do rebanho; controle sanitário - evita que o reprodutor transmita doenças para as matrizes do rebanho e o uso de touros após sua morte – através das doses de sêmen armazenadas.

A Alta é uma das maiores empresas de melhoramento genético do mundo, com sede na cidade de Calgary, em Alberta (Canadá). Presente em mais de 100 países, a Alta possui centrais de coleta no Canadá, Estados Unidos, Holanda, China, Argentina e Brasil e é considerada líder mundial na entrega de soluções genéticas lucrativas. No Brasil, sua Central tem capacidade para abrigar 237 touros. Conta com 82 escritórios regionais no Brasil, totalizando mais de 700 profissionais em todo país. Mais informações pelo site www.altagenetics.com.br.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet