Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 17 de junho de 2021

Notícias / Pecuária

independência

Tecnologia é saída para falta de apoio do poder público a pecuaristas

Entidades e associações como a Acrimat e a Scot Consultoria investem na qualificação do setor pois o assistência técnica pública em Mato Grosso, assim como no resto do País, não existe. “Desta forma esperamos provocar uma mudança de postura dos governos, fazer com que eles percebam que a economia depende da pecuária tanto quanto depende da agricultura”, alertou Vacari.

Da Redação - Rodrigo Maciel Meloni

09 Jul 2013 - 16:51

Foto: Reprodução

Tecnologia é saída para falta de apoio do poder público a pecuaristas

Tecnologia é saída para falta de apoio do poder público a pecuaristas

Os ostensivos investimentos promovidos pelo Governo Federal para fomentar a agricultura brasileira não encontram similaridade na pecuária. “Existe um plano safra esmerado pelo governo para fomentar a agricultura, mas um arranjo diferenciado para subsidiar a pecuária você não encontra nos projetos de nenhum ministério”, destacou o superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari.

Encontro de Criadores discute novidades na pecuária e como aumentar qualidade do rebanho

Até 2015 Mato Grosso poderá viver um “apagão de bezerros” na pecuária local

A análise foi feita em entrevista a imprensa na manhã desta terça-feira (09), durante a abertura do Encontro de Criadores, promovido pela Scot Consultoria em parceria com o Sindicato Rural de Cuiabá e Acrimat. De acordo com Vacari, a qualificação técnica do setor e a busca por novas tecnologias fizeram com que a pecuária brasileira se criasse sozinha.

Neste sentido, a Acrimat promoveu - num intervalo de seis meses -, três eventos técnicos de grande porte: A Feicorte Cuiabá, que atendeu 1,5 mil produtores; o projeto Acrimat em Ação, que percorreu Mato Grosso e levou conhecimento técnico a mais de 4 mil produtores e agora o Encontro de Criadores, que promoverá a formação de mais de 200 pecuaristas.

“Nunca dependemos de políticas públicas simplesmente porque elas inexistem no Brasil; a pecuária se fez no País sem ajuda oficial, sempre caminhou com os próprios pés”, comentou o superintendente.

Entidades e associações como a Acrimat e a Scot Consultoria investem na qualificação do setor pois o assistência técnica pública em Mato Grosso, assim como no resto do País, não existe. “Desta forma esperamos provocar uma mudança de postura dos governos, fazer com que eles percebam que a economia depende da pecuária tanto quanto depende da agricultura”, alertou Vacari.

Segundo o superintendente, pedidos já foram feitos ao secretário de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Neri Geller. “E continuaremos a insistir até mudar a política governamental”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet