Olhar Direto

Segunda-feira, 06 de abril de 2020

Notícias / Política MT

Em reunião com Unger, Goellner defende mudanças na legislação ambiental e na política agrícola

Da Redação/Com Assessoria

02 Abr 2009 - 18:13

Na manhã desta quinta-feira (02), o vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), senador Gilberto Goellner (DEM/MT), participou de reunião com o ministro Mangabeira Unger, ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE), com quem tratou de assuntos relacionados com a governança ambiental e com a estratégia política para a agricultura brasileira.

Presentes também os deputados Luiz Carlos Heinze, Homero Pereira e Valdir Colatto, presidente da FPA.

Nessa reunião, os membros da Frente pediram o apoio do ministro Mangabeira na solução do impasse causado pela rigidez da legislação ambiental frente à atividade econômica. Para os parlamentares, falta uma política agrícola de longo prazo, além de não haver critérios científicos na regulamentação e na aplicação da lei ambiental.

Na avaliação do senador Gilberto Goellner, a legislação ambiental que vigora hoje no País não condiz com a realidade do campo. “É importante que adotemos medidas capazes de aliar produção agrícola com preservação ambiental. O agricultor é o principal interessado em cuidar do meio do qual ele necessita para sobreviver; portanto, ele não pode ser tratado como vilão do meio ambiente”, questionou Goellner.

Além dessa questão, o senador Gilberto pediu o apoio do ministro para que o Brasil invista na tecnologia de se extrair biocombustível do pinhão manso. “A semente do pinhão pode proporcionar uma economia de até 20% a mais que os combustíveis utilizados nos implementos agrícolas. Por isso pedimos que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) apóie esse projeto de longo prazo”, frisou.

O parlamentar mato-grossense também expôs ao ministro sua preocupação em relação à renda no campo. Para o senador, o setor vive hoje um momento crítico, agravado pela crise financeira mundial. “Uma das principais atividades da economia brasileira, que contribui diretamente para o superávit da nossa balança comercial, além de também ser responsável pela segurança alimentar de toda a sociedade brasileira, está endividada e mal remunerada”.

Gilberto Goellner colocou que a queda da renda do produtor rural leva-o, num primeiro momento, a não conseguir constituir poupança para fazer frente a compromissos financeiros assumidos e, depois, o impede de investir em tecnologia para aumentar sua produção. “Recuperar a renda no campo é, por isso, uma questão de Política Pública, uma vez que interessa a toda a sociedade, e não apenas ao produtor rural”, ressaltou.

O ministro Mangabeira Unger mostrou-se preocupado diante das questões levantadas pelos membros da frente parlamentar da agropecuária e disse que vai apresentar um plano de longo prazo nas áreas da agricultura e meio ambiente. O objetivo é buscar a racionalidade e o equilíbrio entre a ocupação territorial, a produção sustentável de alimentos, os bicombustíveis, e a preservação da biodiversidade.
Sitevip Internet