Olhar Direto

Sábado, 14 de dezembro de 2019

Notícias / Brasil

Mulher é morta a tiros dentro de casa em SP; ex é suspeito do crime

G1

12 Nov 2016 - 14:20

Uma mulher de 28 anos foi assassinada na madrugada deste sábado (12) dentro do apartamento onde morava, na Zona Sul de São Paulo. Um homem que estava com ela também foi baleado. O suspeito é o ex-companheiro da jovem, que morou com a ela durante quase seis anos.

Quando a polícia chegou ao local, encontrou Edna Silveira caída no chão da sala. Ela ainda estava viva, apesar de ter levado oito tiros. Ao lado de dela estava um homem de 42 anos, gravemente ferido. Ele contou à polícia que o autor dos disparos foi o ex-marido de Edna, Hugo Alexandre Gabrich.
Hugo está foragido. Ele aproveitou a chegada de um entregador de pizza para conseguir entrar no prédio. À reportagem do SPTV, o advogado do suspeito contou que Hugo e Edna moraram juntos em Goiás e tinham se separado há pouco tempo.

Ela se mudou para São Paulo e há quatro meses começou a receber ameaças. Edna chegou a entrar com uma medida protetiva contra o ex-marido na Justiça de Goiás, mas a medida foi revogada há três dias, a pedido da própria Edna.

A jovem foi levada para o Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos. O homem encontrado com ela está internado no Hospital Samaritano, na Zona Oeste da cidade, e corre o risco de ficar paraplégico. Por questão de segurança, a família pediu para que a identidade dele não fosse revelada.

O caso foi registrado na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). Em nota, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP) afirma que pedirá à Justiça a prisão temporária de Hugo Alexandre Gabrich.

O texto diz ainda que as equipes solicitaram imagens do circuito de segurança do prédio e estão em busca de outras câmeras que auxiliem no trabalho policial. Familiares de Edna serão ouvidos. A vítima estava em São Paulo há seis meses e não registrou nenhuma queixa contra o ex-companheiro em unidades policiais da cidade.

Ainda de acordo com a SSP, a violência contra as mulheres cresceu na capital paulista. De janeiro a setembro de 2015 foram registrados 16 homicídios dolosos (quando há intenção de matar). No mesmo período deste ano, 20 mulheres foram assassinadas - um aumento de 25%.
Sitevip Internet