Olhar Direto

Notícias / Política MT

Ludio diz que atuais deputados não têm legitimidade para aprovar projetos e defende votação em fevereiro

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Da Reportagem Local - Érika Oliveira

14 Jan 2019 - 14:00

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Ludio diz que atuais deputados não têm legitimidade para aprovar projetos e defende votação em fevereiro
Na contramão do discurso do governador Mauro Mendes (DEM), o deputado estadual diplomado Lúdio Cabral (PT) declarou que a Assembleia Legislativa não deve se apressar para aprovar o pacote de projetos apresentados na semana passada e que as matérias devem ser votadas pela próxima legislatura, que toma posse somente em fevereiro. De acordo com o petista, os atuais parlamentares foram eleitos para fiscalizar o governo de Pedro Taques (PSDB) e não têm legitimidade para tomar decisões que afetará os próximos quatro anos.

Leia também
‘Temos que prestigiar o pagamento de salário, 13° e um terço de férias’, diz Gallo sobre RGA


“Todo respeito aos atuais deputados, mas a responsabilidade delegada pela população para governar e fiscalizar foi para nós. O atual governador foi eleito junto com os novos deputados. A atual Assembleia é a Assembleia do Taques. Precisamos nós votar estas medidas, pois fomos eleitos junto com ele”, disse o deputado eleito antes de reunião com Mauro Mendes nesta segunda-feira (14).

O parlamentar também disse que a pressa para aprovar os projetos que tem o objetivo buscar o equilíbrio financeiro para o Estado, não é um argumento convincente do governador e que se forem votados em janeiro irá quebrar a legitimidade do que foi decidido nas urnas.

“Vamos ouvi-lo, mas a pressa não é um argumento porque você quebra a legitimidade daquilo que foi aprovado. A Próxima composição da Assembleia tem muito mais respaldo e muito mais legitimidade para debater o conjunto dos problemas do Estado, e apontar os caminhos corretos para superação. Isso é bom inclusive para o governador, pois ele precisa de uma Assembleia sintonizada com as questões e demandas do agora”, analisou.

O petista ainda apontou que Mauro Mendes erra ao encaminhar medidas econômicas que penaliza os servidores públicos e lembrou que o ex-governador Pedro Taques cometeu este mesmo erro.

“Insistir em um caminho que é analisar os problemas do Estado apenas pelo ângulo da despesa com medidas que continuam a penalizar servidores e os serviços públicos. A tendência é isso infelizmente reproduzir os erros que o governador anterior cometeu com o suporte da legislatura”, finalizou.

Na semana passada, o governador Mauro Mendes entregou na Assembleia Legislativa, o pacote de leis, denominado “Pacto por Mato Grosso”, que busca estabelecer parâmetros legais para o enfrentamento das dificuldades financeiras às quais enfrenta o Estado.

Os projetos são referentes à reforma administrativa, que visa reduzir de 24 para 15 secretarias e pede autorização ao Legislativo para a extinção de seis empresas mistas, à reedição do Fundo Estadual de Transportes e Habitação (Fethab), garantindo que 25% da arrecadação sejam destinados exclusivamente à Secretaria de Infraestrutura para a manutenção das rodovias estaduais.

Também foi protocolado projeto de lei para a regulamentação de critérios na concessão da Revisão Geral Anual (RGA), além de proposta para a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), buscando equilíbrio financeiro para o Estado.

13 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cidadã
    14 Jan 2019 às 22:59

    Para que tanta pressa senhor governador?? Tá querendo ferrar mais ainda o servidor? O senhor acabou de dizer no canal 8 que tem que analisar com muita cautela o caso dos incentivos fiscais, mais para ferrar o servidor é pra ontem... E o senhor presidente da casa, também está desesperado para aprovar?? Não vai querer discutir tanto assunto que impacta milhares de famílias, sem falar a economia local??? E tem gente que está achando que o pacote de maldades vai atingir só servidor público. Abre o olho população.

  • Bacana
    14 Jan 2019 às 22:51

    Kkkkk.... esse cara ainda fala?..

  • Saulo
    14 Jan 2019 às 21:54

    Verdade, esses deputados são responsáveis junto com o Taques pelo caos que o estado se encontra. Não tem legitimidade mesmo.

  • Servidor
    14 Jan 2019 às 21:46

    Mauro Mendes acabou de viabilizar a eleição de Ludio Cabral para Governo nas próximas eleições. Eu e 100% dos servidores e familiares elegeremos Ludio Governador em 2022. Alguém duvida?

  • Gremista
    14 Jan 2019 às 19:58

    Para o PT ninguem tem legitimidade!!!! Apenas um oportunista.

  • JUSTO VERISSIMO
    14 Jan 2019 às 17:34

    Concordo com Ludio, esse Mauro Mente não passa de um arrogante e prepotente, não servidor público mais tem experiência em ficar desempregado, porque ele não corta a VI dos deputados, a classe tem unir e não aceitar, ele dizia na campanha que o estado falta gestão agora mudou o discurso.

  • Celso Amorim
    14 Jan 2019 às 17:14

    Lúdio é o único político sério do falecido PT Muda de partido, doutor.

  • E o Ex Parceiro politico de Silval & Eder, Tem?
    14 Jan 2019 às 16:22

    Esse é um brincalhão!!!

  • Véio Joaquim
    14 Jan 2019 às 16:10

    PETISTA já começou a atrapalhar....

  • DE OLHO
    14 Jan 2019 às 15:35

    CONCORDO .. ESTE GOVERNO ESTA QUERENDO TUDO A TOQUE DE CAIXA PQ? ELE ESTA PLANTANDO O CAOS E FUGINDO DO REAL PROBLEMA INCENTIVOS DESGOVERNADOS EM MT.

Sitevip Internet