Olhar Direto

Quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Notícias | Política MT

PCC e CV

Em CPI, Aldo Locatelli diz que facções criminosas lavam dinheiro em postos de combustíveis

Foto: Assessoria/AL

Em CPI, Aldo Locatelli diz que facções criminosas lavam dinheiro em postos de combustíveis
Em oitiva da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Renuncia Fiscal e Sonegação, ocorrida na manhã desta terça-feira (23), o empresário Aldo Locatelli, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivado de Petróleo de Mato Grosso (SindiPertóleo), fez uma denúncia de supostos postos de combustíveis que seriam usados para lavar dinheiro de facções criminosas como o Primeiro Comando da Capital (PCC) e Comando Vermelho.

Leia também
"A música ‘me dá um dinheiro ai’ não está tocando", rebate ministro de Bolsonaro a Wilson Santos


Locatelli foi convocado pelo deputado Carlos Avalone (PSDB) para prestar informações de como funciona o segmento de combustível em Mato Grosso. Durante sua fala, ele mencionou que existem no Estado, assim como em São Paulo, postos comandados pelas facções criminosas.

“Aqui tem postos do Comando Vermelho. Em São Paulo tem mais de 150 postos do PCC e isso é intolerável, pois vendem barato”, denunciou.

O empresário também disse que os postos de combustíveis pertencentes ao crime organizado são identificados com vasos e flores. Em São Paulo eles tem um caso de flores, que não é só para enfeitar, mas para identificá-los", afirmou.

A CPI, segundo o presidente Wilson Santos (PSDB) investiga a sonegação e a renúncia fiscal no Estado, que ultrapassam a R$ 2 bilhões ao ano.

De acordo com o parlamentar, a comissão ainda ouvitá os órgãos de controle, como Ministério Público Federal, da Polícia Federal, Controladoria-Geral do Estado, Ministério Público do Estado, quais foram os resultados produzidos pelas CPIs de 2014 e 2016, que trataram do mesmo tema.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet
x