Olhar Direto

Quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Notícias / Cidades

Trabalhador despenca de 13 metros e morre durante montagem de telhado no Senai em Cuiabá

Da Redação - Wesley Santiago

21 Out 2019 - 15:18

Foto: Reprodução/Google

Trabalhador despenca de 13 metros e morre durante montagem de telhado no Senai em Cuiabá
Um trabalhador de 34 anos, identificado como Jonatham Matos Rodrigues, morreu na última sexta-feira (18), após cair do telhado de um edifício do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), localizado no Distrito Industrial, em Cuiabá. A vítima despencou de uma altura de 13 metros.

Leia mais:
Vereador morre após perder controle de parapente e despencar
 
Conforme as informações da Polícia Civil, a equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) verificou que o trabalhador fazia a montagem de um telhado, em uma altura de 13 metros, quando despencou, em queda livre.
 
O trabalhador sofreu politraumatismos e foi socorrido ainda com vida por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que conseguiu realizar a primeira reanimação.
 
Porém, quando a vítima foi colocada na ambulância, não resistiu aos ferimentos e morreu. A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) realizou os trabalhos no local. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). Foram solicitados exames de necropsia, alcoolemia e toxicológico.

Confira abaixo a nota completa:

Sobre o acidente ocorrido na tarde de sexta-feira (18), no Distrito Industrial de Cuiabá, a JER Engenharia esclarece os seguintes pontos:

1- O profissional que veio a óbito era funcionário de uma empresa terceirizada, contratada para executar a cobertura da edificação.

2- A JER está acompanhando e garantindo que os familiares do profissional tenham todo o apoio necessário neste momento de dor.

3- A empresa vai contribuir com as investigações sobre as causas do acidente, uma vez que oferece toda a estrutura para a realização dos trabalhos em segurança, incluindo treinamentos, equipamentos de proteção individual e coletiva, como cinto e linha de vida, bem como a presença de profissional técnico em segurança do trabalho durante todo o período de expediente.

A JER reafirma seu compromisso de sempre trabalhar com a máxima segurança e buscando a prevenção de acidentes – tanto que nunca havia registrado uma ocorrência fatal em seus canteiros de obra. Estamos consternados e lamentamos profundamente pelo acidente.


Atualizada às 15h37.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • rodrigo matos
    23 Out 2019 às 11:57

    Boa tarde, Fácil dizer após o ocorrido que a reforma da edificação teria linha de vida, o fornecimento de EPI e epc serão sempre obrigatório em todos os casos e quem garante que todos os trabalhadores teriam a né 35. E quanto a cat foi emitida ou não. Somente um desabafo Engenheiro Rodrigo Matos

  • Sargento BM
    21 Out 2019 às 22:13

    O que o Senai MT vai alegar? Sendo eles que promovem vários cursos de segurança do trabalho inclusive da NR 35 que fala sobre segurança no trabalho em altura fora as outras nrs, péssimo exemplo de escola , perdeu todo o mérito o Senai

  • Rocha
    21 Out 2019 às 20:06

    Só contratam fornecedores chegados e despreparados !! Sistema s gasta muito e mal.

  • Carlos
    21 Out 2019 às 18:21

    Se é um noiado, sai batendo a poeira...

  • Gumercindo do Dom Aquino
    21 Out 2019 às 18:10

    Ficou bem claro que o trabalhador não estava utilizando os equipamentos de proteção. Alguém deixou de fiscalizar as suas operações que se constituia de elevado risco. Não se admite uma falha dessa natureza. Uma vida preciosa foi ceifada por negligência de seus superiores. Muito triste e profundamente lamentável ...