Olhar Direto

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Notícias / Cidades

Homem tem rosto dilacerado após ser atacado por onça no Pantanal

Da Redação - Wesley Santiago

14 Nov 2019 - 08:10

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto/Ilustração

Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

Um homem, que não teve o nome divulgado, foi atacado por uma onça, na última quarta-feira (13), em uma fazenda na região do Pantanal, em Cáceres (220 quilômetros de Cuiabá). O animal dilacerou o rosto da vítima, que precisou ser socorrida ao Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG).

Leia mais:
Polícia localiza envolvidos em mortes de três onças e dono de fazenda será ouvido
 
Ainda não se sabe como o ataque da onça teria ocorrido. O homem chegou ao pronto-socorro no início da tarde de quarta-feira e foi internado no box de emergência do hospital. Ele foi encaminhado para cirurgia, para reconstrução da face e outras partes afetadas.
 
O Olhar Direto apurou que, após se recuperar desta primeira cirurgia, a vítima do ataque deverá ser operada novamente e, posteriormente, encaminhada para uma avaliação de um cirurgião plástico.
 
Não há informações sobre a onça que realizou o ataque.



Mortes de onças

Na última quarta-feira (13), a Polícia Judiciária Civil localizou a propriedade rural no município de Cocalinho (923 quilômetros de Cuiabá), onde três onças-pintadas foram mortas. As imagens dos animais foram divulgadas nas redes sociais. No vídeo, um homem é chamado de matador de onças.

O delegado Valmon Pereira da Silva explicou que o crime ambiental ocorreu há aproximadamente cinco ou seis dias, antes do novo caseiro ser chamado para trabalhar na propriedade. “Os três suspeitos envolvidos na morte e na divulgação das imagens dos animais fugiram, porém, o dono da fazenda já foi identificado e será ouvido”, disse o delegado.

Os policiais foram recebidos por um caseiro que chegou a fazenda há cerca de quatro dias, a pedido do proprietário que alegou que o imóvel estava vazio. Questionado, o funcionário disse que ficou sabendo do vídeo em que as onças aparecem mortas somente depois que chegou à propriedade.

A Polícia Civil continua na procura dos suspeitos da morte dos animais, que responderão por crime ambiental contra a fauna, previsto no artigo 29 da lei 9605/98.

Após confecção de relatório, a documentação será encaminhada para os órgãos ambientais, com objetivo de apurar o crime ambiental por parte dos suspeitos e também do proprietário, assim como a adoção de medidas administrativas cabíveis.

Conforme o vídeo, as onças são dois filhotes e a mãe. Um homem diz que os animais estavam em uma árvore. Depois de mortas, elas foram colocadas em uma caminhonete ao lado de dois cachorros. 

Veja vídeo: 


 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet