Olhar Direto

Sábado, 14 de dezembro de 2019

Notícias / Cidades

“Todos temos de responder por nossos atos”, lamenta mãe três anos após morte de aluno bombeiro

Da Redação - Vinicius Mendes

16 Nov 2019 - 14:14

Foto: Rogério Florentino / OD / Reprodução

No detalhe, Jane e Rodrigo Claro

No detalhe, Jane e Rodrigo Claro

Jane Claro, mãe de Rodrigo Claro, que morreu após treinamento dos Bombeiros,  coordenado  pela tenente Izadora Ledur Souza Dechamps, na Lagoa Trevisan, em novembro de 2016, ainda sofre com a morosidade da Justiça. A tenente Ledur até o momento não foi ouvida e após constantes adiamentos, a audiência só deve acontecer no dia 12 de março de 2020. Rodrigo morreu na madrugada do dia 16 de novembro, e mesmo após três anos sem muitos avanços no caso, ela afirma ter fé que a militar ainda será punida.
 
Leia mais:
“Pelo amor de Deus, não quero morrer”: bombeiros relatam violência sofrida por soldado morto em treinamento da tenente Ledur
 
Rodrigo Patrício Lima Claro, de 21 anos, ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e faleceu por volta de 1h40 do dia 16 de novembro de 2016. Ele teria sido dispensado no final do treinamento do curso dos bombeiros, após reclamar de dores na cabeça e exaustão. O jovem teria passado por sessões de afogamento e agressões por parte da tenente Izadora Ledur.
 
O Corpo de Bombeiros informou que já no Batalhão ele teria se queixado das dores e foi levado para a policlínica em frente à instituição. Ali, sofreu duas convulsões e foi encaminhado em estado crítico ao Jardim Cuiabá, onde permaneceu internado em coma, mas acabou falecendo.
 
A família, desde então, vem sofrendo com a angústia de ver os acusados de causar a morte de Rodrigo andando livremente, sem perspectiva de quando serão punidos. Jane afirma que as comemorações de final de ano na família já não são as mesmas.
 
“Parece que tudo meio que perde o sentido, a gente já não tem mais aquela vontade de programar alguma coisa, uma festa em família, já não é mais completa, fica um vazio imenso, tudo vai perdendo o sentido”.
 
A mãe de Rodrigo disse também que tudo piora quando vêem que o caso não avança na Justiça. Segundo ela, o sentimento que a família tem é de que a morte de Rodrigo é tratada como algo sem importância.
 
“Isso aí é um teste psicológico, porque é massacrante tudo isso, a gente vai, participa de audiência, e vão adiando, adiando, e até o momento já se foram três anos, mas até agora o único punido foi o Rodrigo, que perdeu sua vida, e a família com o sofrimento diário. Porque todos os envolvidos até o momento continuam suas vidas normalmente, nada acontece contra eles, então para nós isso é muito dolorido, porque o que dá a entender é como se tivessem matado uma formiguinha e não tem importância nenhuma, mas não é bem assim”, disse.
 
No entanto, Jane afirmou que ainda tem fé que Ledur será punida pelo que fez, não só a Rodrigo, mas a outros jovens que passaram por situações semelhantes. Apesar de já não confiar tanto na Justiça dos homens, ela afirma que tem fé na Justiça de Deus.
 
“Eu acho que a fé é o que nos mantém de pé, porque já se foram três anos, a gente sabe que a Justiça do homem é muito falha, muito morosa, mas a fé que temos é na Justiça de Deus, essa eu creio que no momento certo ela virá, porque todos nós temos que responder pelos nossos atos, e com a Ledur eu acredito que não seja diferente, um dia ela vai ter que prestar conta de tudo o que ela fez, todo o sofrimento que ela causou para o Rodrigo, todo sofrimento causado à nossa família, e de tantos outros jovens e outras famílias, que sofreram pelos abusos dela, mas não tiveram a força suficiente para encarar esta situação e não denunciaram”, desabafou a mãe.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • joana
    17 Nov 2019 às 17:42

    a maioria da população esta com a sua familia jane e não vamos deixar o caso esfriar

  • Jumalia
    16 Nov 2019 às 23:04

    Não pense que ela não está sofrendo. Quanto a pagar ou não, Deus sabe quem deve e como deve pagar. Sofrimento é de todos os envolvidos, portanto a justiça já está acontecendo.

  • Mauro Mendes
    16 Nov 2019 às 20:23

    A bombeiros já sofreu deixa ela viver

  • Mauro Mendes
    16 Nov 2019 às 20:23

    Parece que está querendo mídia só isso

  • José
    16 Nov 2019 às 18:01

    Essa Tenente já deveria ter sido EXPULSA da Corporação. Espero que a Justiça Militar a condene a pena de reclusão em regime fechado, inclusive com a perda do cargo público. Chega de impunidade neste Estado! Sr. Governador, é imperioso expulsar essa Tenente do Corpo de Bombeiros!

  • ANTONIO
    16 Nov 2019 às 17:27

    Dificil acreditar, mas e sempre assim vão empurrando até cansar os entre queridos, para no final não dar em nada, como vomos no caso grampolandia.

  • Rita
    16 Nov 2019 às 16:15

    Porque não é o seu filho neh Mauro

  • Fernanada
    16 Nov 2019 às 14:54

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Mauro Mendes
    16 Nov 2019 às 14:39

    De novo isso...para já deu.oo que tinha que dar.

  • Mauro Mendes
    16 Nov 2019 às 14:38

    De novo isso...para já deu.oo que tinha que dar.

Sitevip Internet