Olhar Direto

Segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Notícias / Cidades

Mulher baleada no rosto e pescoço por policiais em bar passará por cirurgia

Da Redação - Vinicius Mendes

20 Jan 2020 - 09:14

Foto: Rogério Florentino / OD / Reprodução

Mulher baleada no rosto e pescoço por policiais em bar passará por cirurgia
Uma mulher de 44 anos, identificada como Elizangela Moraes, que foi baleada no rosto e pescoço por dois soldados da Polícia Militar de Sorriso (a 398 km de Cuiabá) será submetida a uma cirurgia nesta segunda-feira (20). Ela foi ferida na noite da última sexta-feira (17) supostamente ao passar em frente a um bar onde os militares  teriam efetuado disparos. Os dois estão presos em uma unidade militar.
 
Leia mais:
PMs são presos por agredir e efetuar disparos contra clientes de um bar
 
Elizangela chegou a ser atendida no Hospital Regional de Sorriso já na sexta-feira e foi submetida a uma cirurgia. Uma das balas ficou alojada no pescoço de Elizangela e ela será submetida a um novo procedimento cirúrgico nesta segunda-feira (20). No sábado (18) a informação divulgada era de que o quadro de saúde dela era estável.
 
No dia do fato, várias pessoas ligaram para a central para fazer a denúncia. A versão divulgada era de que os policiais teriam agredido e efetuado disparos contra clientes de um bar, mas acabaram atingindo a mulher. Os policiais foram identificados como Ezio Souza Dias e Weberth Batista Ribeiro, ambos de 30 anos.
 
Weberth  foi encontrado pela PM na casa de sua mãe, no bairro Rota do Sol, e Ezio foi localizado no alojamento do 12º Batalhão da Polícia Militar (BPM). Ambos estavam dormindo quando foram abordados pela Forças de Segurança e não apresentaram resistência para serem conduzidos até uma delegacia.
 
Segundo o comando da Polícia Militar, os dois foram autuados em flagrante pela Polícia Judiciária Civil (PJC) e estão presos em uma unidade militar local.
 
Veja a nota da PM na íntegra:
 
O comando da Polícia Militar em Sorriso informa que os dois policiais, ambos soldados, apontados como autores de agressões e de disparos de arma de fogo em um bar da cidade, ferindo uma pessoa com projétil de arma de fogo, uma mulher de 44 anos, foram presos em flagrante pela Polícia Militar e autuados em flagrante pela Polícia Civil. Os dois estão presos na unidade militar local. A Corregedoria da PM foi informada do ocorrido. Além de responder na justiça comum, os dois policiais irão responder processo administrativo no âmbito da Polícia Militar. A vítima passou por cirurgia e está internada, o quadro dela é estável.
 

 
Com informações do Terra MT Digital.

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Chico Bento
    21 Jan 2020 às 13:41

    Não concordo jamais com o atentado contra a mulher, mas algo havia acontecido anteriormente. É só apurar/investigar.

  • Chico Bento
    21 Jan 2020 às 13:40

    Servidor, infelizmente o senhor nunca saiu de Mato Grosso e principalmente nunca leu um livro, um jornal ou uma revista, pois afirma que a maioria dos policiais são de negros e pardos. Em São Paulo, Minas Gerais, Goias, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a maioria dos policiais são brancos, pois a grande maioria da população é composta de brancos, sabia? Agora nos estados onde predomina negros, pretos, pardos (afrodescendentes), é claro que há mais policiais afrodescendente.

  • Luiz
    21 Jan 2020 às 11:11

    Achei que fosse proibido pela lei de abuso de autoridade publicar fotos e nomes... Quando são policiais envolvidos a lei não vale???

  • Servidor
    21 Jan 2020 às 10:33

    o que falta na policia é o vies social.,.. A maioria é Negro Petro e Pardo e mesma assim nao se reconhecem com tal. afinal a classe média coloca seus filhos nas melhores escolas e universidades justamente para nao virarem policia... ou quando viram sao tenentes capitaes e coroneis... Entao... só com força e violencia nao vira nada...A poliça é importantissimo para o nosso convivio em sociedade....Agora a do BRASIL nao. Puliça que mais mata no mundo.... soldado sem instrução formação. para eles todo o preto é bandido todo lugar é criminoso... E sempre admirando o RICO a CASA GRANDE e fazendo segurança pra empresario.... A nossa sociedade é 65 por 100 de pobres pretos e pardos, a maioria de voces policiais. Reagem defendam o seu povo.

  • Roberto
    21 Jan 2020 às 09:28

    Não podemos generalizar, pois a maioria dos nossos policiais são dignos e úteis a sociedade. Com relação aqueles que gostam da ostentação e do uso da força em desserviço à sociedade lembrem-se que quanto maior a árvore maior será o seu tombo.

  • Lima
    21 Jan 2020 às 05:52

    O comentário desse "Van Damme" deixa claro seu ódio. Só faltou dizer quantas vezes tentou entrar para o quadro da pm e não obteve êxito. Eu entendi sua frustação van damme...

  • Ares
    20 Jan 2020 às 17:07

    Van da me só quero que você continue pagando os impostos para pagar meu salário só isso eu tenho certeza absoluta que o que recebo de salário em 3 meses você não recebe em um ano se matando de trabalhar e nem aposentar vai kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk então prefiro ser polícia do que ser o trouxa que ajuda a pagar o salário do polícia kkkkkkkkkkkkkkk

  • ANTONIO
    20 Jan 2020 às 16:38

    Van Damme, será que você tem ao menos coragem de escrever um nome de verdade, sugiro você assistir um documentário " Um mundo sem polícia", acredito que você e seu Avô iria implorar para que existisse policia, sou contra qualquer ato de violência seja ele por policias ou não policiais, mas você fazer essa piada dessa forma é uma afronta sem tamanho. SE TIVER TEMPO E CURIOSIDADE LEIA O ARTIGO ABAIXO:. E se não existisse polícia? O que aconteceria em uma sociedade sem força pública de segurança. Por Otavio Cohen access_time 31 out 2016, 18h49 - Publicado em 27 mar 2012, 22h00 chat_bubble_outline more_horiz Em 2012, o que se viu com a greve da PM na Bahia reflete só parte do caos possível numa sociedade sem força pública de segurança. Em 12 dias de paralisação, o total de homicídios bateu em 180, mais do que o dobro do período anterior. O Exército foi convocado para garantir a ordem, mas isso não impediu o aumento da criminalidade. Em 1997, em Pernambuco, PMs e policiais civis cruzaram os braços também por 12 dias. O cenário foi ainda pior: arrastões de gangues no Recife, saques, escolas e lojas fechadas. Nem o Instituto Médico Legal funcionou. Na prática, sem pessoal e estrutura específica para fazer valer o que diz a Constituição, o Estado perde muita força. Poderia contratar s

  • João bicudo
    20 Jan 2020 às 13:29

    Os dois policiais deveriam pagar todas as custas do tratamento, cirurgia, e mais o que for da respinsabiludafe deles, agora joga toda essa conta pro estado, sendo que tudo isso deveria ser evitado, e alem do mais seren expulsos da corporação, pois provaram que nao sao capazes de possuir armas, e sao perigosos no convivio com a sociedade

  • Van Damme
    20 Jan 2020 às 12:46

    Meu avô já dizia... estude, estude muito senão vc acabará um zé ninguém ou pulicia