Olhar Direto

Notícias / Política MT

Criminosos invadem prédio da OAB em Cuiabá e tentam atear fogo em documentos

Da Redação - Érika Oliveira

16 Fev 2020 - 19:02

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Criminosos invadem prédio da OAB em Cuiabá e tentam atear fogo em documentos
O prédio da Escola Superior de Advocacia de Mato Grosso (ESA-MT), localizado no Centro Político Administrativo de Cuiabá, anexo à Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT), foi invadido por criminosos que tentaram atear fogo em processos que tramitam no Tribunal de Ética e Disciplina (TED). A informação foi confirmada pelo presidente da OAB, Leonardo Campos, que acionou a Polícia Federal para investigar o caso. Ninguém foi preso. 

Leia mais: 
Vândalos depredam Hospital Veterinário da UFMT e Polícia Federal é acionada; veja fotos 

“Quero tranquilizá-los de que todas as medidas necessárias já foram adotadas. As medidas de segurança frustraram a intenção dos criminosos e o intento não foi concluído - invadiram o prédio da ESA, amontoaram os processos, jogaram gasolina e nesse momento a equipe de segurança interveio e os criminosos fugiram, não queimando nenhum processo”, disse Leonardo, em mensagem a qual Olhar Direto teve acesso.  

O crime foi constatado na manhã deste domingo (16) e, conforme Leonardo, além de acionar a Polícia Federal uma perícia técnica foi realizada no local. Segundo a assessoria de imprensa da OAB, nenhum dano chegou a ser causado.  

“Todo o rigor exigido ao caso será aplicado. Não vamos medir esforços nem nos intimidaremos. Pelo contrário, seguiremos ainda mais firmes no trabalho de fortalecimento da advocacia e punição exemplar dos envolvidos”, continuou Leonardo. 

Ainda conforme a assessoria de imprensa da OAB, os autores do atentado ainda não foram identificados. 

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Alguem
    18 Fev 2020 às 00:21

    Sinto cheiro de "limpe seu nome" aí!

  • Jecival Alves de Oliveira
    17 Fev 2020 às 15:46

    Não é certo queimaram os processos! Todavia a OAB é uma entidade que existe de fato mas não de Direito. A mesma é um natimorto jurídico. Essa aberração chamada OAB falsificou a lei 8.906/94, não existem aprovações na Câmara e nem no Senado. Já foi denunciado a Polícia Federal e a ADIN está correndo no TRF1. Esses bandidos tem que ir para CADEIA e todos os Advogados escritos e não escritos tem que ser indenizados.

  • Ambrósio
    17 Fev 2020 às 14:27

    Tem que arrumar a chamada. O certo seria Advogado invadem!!! Não criminoso invadem!!! A quem interessa esses processos a não ser algum advogado.

  • Christiane
    17 Fev 2020 às 09:18

    Parabéns a OAB pelo trabalho prestado. Este atentado e sinônimo de quanta gente está envolvido em falcatruas e querem destruir provas. Como se tivesse como??? ledo engano. Aceitem que dói menos. A casa caiu.....

  • A111111111, cei!
    17 Fev 2020 às 07:11

    Vamos vingir que acreditamos nisso.

  • Maristela
    17 Fev 2020 às 02:03

    A que ponto chegou a Advocacia!!! Quando se vê advogado roubando processos de advogados, sem nada acontecer, como tem ocorrido ultimamente, já da pra se ter uma ideia de como a sociedade vai ficar nas mãos desses bandidos com carteira de advogado.

  • Jaques Zanco
    16 Fev 2020 às 22:44

    Uma provável ação montada por grandes escritórios de advocacia em defesa da má-fé processual, a qual se tornou hábito em MT e demais Estados.

  • Ares
    16 Fev 2020 às 20:06

    Gostaria muito de ver o Ângelo comentando aqui mais parece que o pesadelo o tormento a dor de cotovelo a pedra no calcanhar dele é a gloriosa PM

  • Advogado
    16 Fev 2020 às 19:13

    Espero sinceramente que a OAB/MT tenha registro de todos os processos administrativos, inclusive, digitalizados! Marginais diplomados não podem passar impunes.