Olhar Direto

Quinta-feira, 21 de outubro de 2021

Notícias | Política MT

​REIVINDICAM DIREITOS

Servidores da Saúde protestam por diálogo e realização de concurso, mas governador rebate

14 Out 2021 - 11:37

Da Redação - Vinicius Mendes / Da Reportagem Local - Fabiana Mendes

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Servidores da Saúde protestam por diálogo e realização de concurso, mas governador rebate
Servidores estaduais da Saúde realizaram um protesto na manhã desta quinta-feira (14) durante o evento de entrega da ampliação da Central de Imunobiológicos, em Cuiabá, que contou com a presença do governador Mauro Mendes (DEM). Os servidores afirmam que falta abertura a diálogo por parte do Governo e cobram a realização de concurso público e pagamento do RGA devido. Mauro, no entanto, rebateu dizendo que o Governo está aberto ao diálogo, mas que ele, como chefe do Executivo, não pode atender a todos pessoalmente.
 
Leia mais:
Empresária tem pulmão perfurado em sessão de acupuntura e passa por cirurgia de emergência
 
A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde do Estado de Mato Grosso (Sisma/MT), Carmen Machado, afirmou que a categoria não protestou contra a inauguração de obras, mas utilizou a oportunidade para reivindicar que o Governo aceite um diálogo com eles. Segundo Carmen a Saúde está há 20 anos sem realização de concurso público e os vínculos de trabalho são precários. Além disso os servidores também se queixam da alíquota do RGA.
 
“Uma das pautas é o concurso, mas tem o nosso RGA. A imprensa sabe muito bem da alíquota de 14% dos nossos aposentados e pensionistas desse Estado, que ajudaram a construir esse rico estado de Mato Grosso, e que agora no auge da sua aposentadoria, necessitando de medicação, necessitando de cuidados especiais, tem acrescidos de confisco nos seus salários 14%”, disse a presidente do Sisma.
 
De acordo com Carmen falta diálogo. O governador Mauro Mendes, no entanto, afirma que o Governo está sim aberto ao diálogo. Ele questionou se os servidores procuraram a Secretaria de Saúde e disse que ele, como líder do Governo, não conseguiria atender a todos que buscassem falar com ele.
 
“Olha o governador não pode atender todo mundo que quer falar com o governador. Se eu for, eu vou ser o pior Governador da história, porque vai ter uma fila lá de duzentas pessoas por dia para eu atender [...] primeiro tem que passar pelas instâncias, porque às vezes vem falar comigo de um assunto que eu nem domino. Eu não domino todos os assuntos de Mato Grosso, olha o tamanho do estado, olha o tamanho da administração pública. Então primeiro o diálogo é feito com a Secretaria, tem a SEPLAG que faz essa gestão, é assim que funciona”, disse Mauro.
 
A presidente do Sisma, porém, afirmou que já abriram diversos protocolos no intuito de dialogar com a Secretaria de Saúde, mas não foram atendidos. Carmen disse que possuem inúmeros processos de requerimentos e existem processos que estão há seis meses sem respostas.
 
“Na verdade, falta um diálogo institucional. Muitas questões poderiam ser facilmente resolvidas, não só essas questões macro, mas questões micro de salubridade mínima para os servidores da saúde. Há pouco tempo nós tivemos mais de 100 casos de contaminação de Covid-19 no nível central, tudo isso por falta de cuidado. Então a Secretaria de Estado de Saúde não faz seu dever de casa infelizmente”.
 
O governador ainda se defendeu dizendo que não consegue agradar a todos, que todos os dias toma decisões que vão acabar desagradando alguém. Já Carmen disse que pedem apenas que o Governo cumpra com suas obrigações com a categoria.
 
“A democracia é a vontade da maioria, não posso ter a presunção de achar que vou agradar 100% das pessoas. Todo dia eu assino decretos contrariando pessoas, mando gente embora por PAD, nego recursos de gente que está reclamando contra o Estado, isso gera descontentamento, mas democracia é a vontade da maioria, e eu tenho procurado com muita isenção, com muita lealdade, tomar as decisões que são boas para a maioria da população”, disse Mauro.
 
“Eu gostaria de dizer para toda a sociedade mato-grossense que a categoria da saúde é uma categoria respeitosa, ética, profissional e desempenhou brilhantemente seu papel nessa pandemia e que agora nada mais justo do que o Governo do Estado atender as nossas reivindicações. O concurso já, RGA já e melhores condições de trabalho e de vida para nossa categoria”, disse Carmen.
 
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet