Olhar Direto

Quinta-feira, 02 de dezembro de 2021

Notícias | Política MT

MUDANÇAS DE PLANO?

Com possível filiação de Bolsonaro ao PL, Wellington não descarta disputar Paiaguás: “vamos conversar”

27 Out 2021 - 11:48

Da Redação - Airton Marques / Do Local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Com possível filiação de Bolsonaro ao PL, Wellington não descarta disputar Paiaguás: “vamos conversar”
Pré-candidato natural à reeleição, o senador Wellington Fagundes não descartou aproveitar a eventual filiação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao PL para disputar novamente o Governo de Mato Grosso. O parlamentar, ponderou, no entanto, que esta possibilidade ainda não está aberta.

Leia também:
Wellington dá como certo Bolsonaro filiado ao PL: ‘martelo está batido, o prego está fincado, só falta virar a ponta’

Em 2018, quando estava na metade do mandato e não corria risco de perder a cadeira no Senado por disputar o Palácio Paiaguás, Wellington enfrentou Mauro Mendes (DEM) e o então governador Pedro Taques (Solidariedade), ficando em segundo lugar. Agora, busca fortalecer uma candidatura por mais oito anos como senador, mas pode acabar mudando os planos, caso os planos de ter Bolsonaro do PL se concretize.

“A minha candidatura é natural à reeleição, dificilmente alguém pode ser barrado a ser candidato à reeleição. É claro que com o partido fortalecendo, nós vamos conversar sobre todos os projetos políticos, mas meu foco será uma candidatura à reeleição”, afirmou, nesta segunda-feira (25), sobre ser o candidato de Bolsonaro em Mato Grosso.

Wellington pontuou que antes de impor uma candidatura ao Paiaguás, é preciso dialogar e ouvir quais são os planos de Bolsonaro e os eventuais novos filiados que o presidente irá levar ao partido.

“Não abro ainda essa hipótese, agora nós vamos consolidar a filiação do presidente, receber todos que quiserem vir ao PL e ouvir o projeto de todos. Quem quer apoio tem que estar disposto a apoiar”, disse.

O senador declarou que a entrada do presidente ao PL está praticamente sacramentada, faltando apenas a assinatura da ficha de filiação. Wellington espera que a chegada de Bolsonaro traga novos filiados que estão aguardando as ordens do capitão da reserva.

Reeleição ao Senado

Wellington amenizou os riscos de poder enfrentar o deputado federal Neri Geller (PP) nas eleições de 2022, pela única vaga ao Senado que estará na disputa. O progressista é do grupo do governador e já conta com a sinalização de apoio do PSD, de Carlos Fávaro, e MDB, de Carlos Bezerra.

Em comparativo com o futebol, o senador disse que não se pode escalar o time adversário. “O PL tem possibilidade de ser o maior partido do Brasil, com certeza aqui em Mato Grosso também será um grande partido. Mas, não podemos querer ser donos de tudo, temos que respeitar os adversários. Para disputar um campeonato, não podemos definir a escalação do outro time. Temos que ter um time com competência”.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook