Olhar Direto

Segunda-feira, 27 de junho de 2022

Notícias | Mundo

Alemanha segue em busca de sírio suspeito de preparar atentado

A polícia alemã seguia neste domingo em estado de alerta e reforçou os controles em aeroportos e estações para capturar um sírio suspeito de preparar um atentado, ao mesmo tempo em que um suposto cúmplice foi detido.

"O medo do terrorismo se apodera de toda a Alemanha!", escreveu neste domingo em seu site o jornal mais lido do país, Bild.

Um porta-voz da polícia indicou à AFP que um sírio "suspeito de cumplicidade" na "preparação de um atentado" foi detido e será apresentado neste domingo ante a justiça.

O homem havia sido detido na véspera junto a outros dois conhecidos do suspeito, que foram liberados sem acusações. O suposto cúmplice é o "locatário oficial" do apartamento de Chemnitz (leste) onde foram encontrados no sábado explosivos altamente perigosos.

"Várias centenas de gramas" de uma "substância explosiva muito mais potente que o TNT" foram encontradas em seu apartamento, disse a polícia.

Segundo vários meios de comunicação, trata-se de TATP, uma substância explosiva utilizada por extremistas do grupo Estado Islâmico (EI) em atentados na Europa.

A polícia não pôde informar até agora se o suspeito havia fugido com parte dos explosivos, nem se continua existindo o risco de um atentado. Segundo alguns meios de comunicação, o indivíduo estaria em contato com o EI.

"Devemos partir do princípio de que esta pessoa representa um risco", indicou o porta-voz da polícia local, Tom Bernhardt.

O suspeito, Jaber Albakr, de 22 anos, escapou por pouco no sábado, quando a polícia fez buscas em sua casa após ser alertada pelos serviços secretos - que o vigiavam há tempos - de que iria agir.

"Estávamos preparando a intervenção quando saiu do imóvel", indicou um porta-voz da polícia ao site do Der Spiegel. O semanário alemão fala de um "erro" das forças de ordem, que teriam tentado detê-lo com um disparo de advertência.

Segundo o Der Spiegel, o suspeito é um demandante de asilo que chegou à Alemanha em fevereiro de 2015, ou seja, vários meses antes da onda de migrantes do fim do ano passado. Obteve o status de refugiado em junho deste ano.

Neste domingo, o suspeito seguia foragido, apesar de uma ordem de busca com sua foto divulgada em todo o país e da mobilização da polícia em várias regiões.

A polícia indicou verificar "mais de 80 informações consideradas sérias" em Chemnitz, mas admitiu "não ter nenhuma pista de peso".

A segurança foi reforçada nos dois aeroportos de Berlim e nas estações da capital. Chemnitz está situada 260 km ao sul de Berlim.

A polícia também disse estar ativa "para além das fronteiras da Alemanha".

As autoridades alemãs acreditam ter desmantelado ao menos três atentados extremistas neste ano.

No mês passado, três pessoas foram detidas em centros de acolhimento de refugiados, e um demandante de asilo sírio de 16 anos foi preso em Colônia suspeito de preparar um atentado para o EI.

A polícia alemã estima que há várias centenas de islamitas que representam um perigo no país.

A Alemanha sofreu em julho dois atentados reivindicados pelo EI: um ataque suicida cometido por um sírio de 27 anos que deixou 15 feridos e um ataque com machado lançado por um refugiado de 17 anos (cinco feridos).

Estes atos contribuíram para alimentar o temor de uma parte da opinião pública diante dos demandantes de asilo, apesar dos apelos das autoridades para evitar o preconceito.

Também propulsou a direita populista: o movimento Alternativa para a Alemanha acumulou vários êxitos eleitorais nos últimos meses, aumentando a pressão sobre a chanceler Angela Merkel, cada vez mais criticada por sua política de acolhimento dos demandantes de asilo.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet