Olhar Direto

Domingo, 20 de outubro de 2019

Notícias / Cidades

Família de bancária morta após procedimento vê prisão de ‘Dr. Bumbum’ como “alívio”

Da Redação - Wesley Santiago

19 Jul 2018 - 16:45

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD e Facebook

Família de bancária morta após procedimento vê prisão de ‘Dr. Bumbum’ como “alívio”
A família da gerente bancária de Cuiabá, Lilian Calixto, que morreu após passar por um procedimento estético, no Rio de Janeiro, no último sábado (14), disse que a prisão do médico Denis Cesar Barros Furtado, 45 anos, conhecido como 'Dr. Bumbum', traz um alívio e conforto. Nesta semana, eles pretendem se reunir para definir os próximos passos na questão judicial.

Leia mais:
"Vamos buscar justiça até as últimas consequências", diz filho de bancária morta no RJ
 
“Receber uma notícia dessas, nesta altura é ótimo. Isso nos da um conforto e traz um certo alívio neste momento. Falei com o meu pai, que era esposa dela, é um verdadeiro alívio. Ajuda a amenizar a dor que estamos sentindo”, disse ao Olhar Direto Alessandro Jamberci, que é enteado da gerente bancária.
 
O enteado ainda acrescentou que não tem ninguém da família no Rio de Janeiro para acompanhar o caso e que “esta semana nós vamos nos reunir, colocar a cabeça no lugar para saber o que vai ser feito”.
 
Durante o velório da mãe, Victor Calixto Gasques disse que vai até as ‘últimas consequências’ para que o médico ‘pague pelo que fez’: “É o seguinte, nossa família está revoltada. Ninguém consegue aceitar essa perda, porque não foi uma coisa natural, foi um erro médico. A gente quer muito justiça, pra acalmar a nossa família, porque a gente perdeu a pessoa mais preciosa da nossa vida. Ela era tudo pra gente, ela era o pilar da família, era nossa guardiã, e por causa de uma incompetência, de um assassino daquele, acontecer isso com a gente... é um absurdo. Se deixar esse cara solto, pode acontecer com mais famílias. Não quero que outras pessoas sofram o que estamos sofrendo. Nada trará minha mãe de volta”, lamentou.
 
Denis Furtado e sua mãe, Maria de Fátima Furtado, foram presos na tarde desta quinta-feira (19), em um centro empresarial na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ele foi detido por policiais do 31º BPM (Barra da Tijuca) após receberem informações do Disque Denúncia.
 
Os dois estavam com mandado de prisão temporária expedido por 30 dias pelo homicídio da bancária Lílian Calixto, que morreu após procedimento estético realizado no apartamento de Denis.
 
A delegada Adriana Belém, responsável pelo caso, afirmou que havia um acordo com a defesa do acusado para que ele se entregasse na tarde desta quinta-feira (19). Porém, a Polícia Militar recebeu uma informação de que o médico estaria em um centro empresarial, onde fica localizado o escritório do advogado e efetuou a prisão.
 
As informações chegaram através do Disque denuncia, que oferecia R$ 1 mil por informações que levassem a Denis e sua mãe. Em coletiva de imprensa, realizada na tarde da última quinta-feira (19), a defesa do médico disse ele sofre de síndrome do pânico e que iria tratar com a polícia a data e o horário que ele se entregaria.
 
O caso
 
Segundo fontes ouvidas pelo Olhar Direto, Lilian teria ido para o Rio de Janeiro fazer um preenchimento de glúteo com PMMA, no sábado (14), pela manhã. Primeiramente, a cirurgia estaria marcada para acontecer em Brasília, mas foi transferida em cima da hora para o Rio. Ela trocou a passagem e foi.
 
No sábado, após o procedimento, Lilian chegou a sair do local onde foi atendida para ir jantar. Logo depois, começou a passar mal e foi hospitalizada e sofreu um mal súbito. A hora da morte foi registrada às 2h da madrugada. No entanto, o Hospital teria ligado para o telefone do responsável – uma amiga, a única que sabia que ela faria o procedimento – só doze horas depois, às 14h deste domingo (15).
 
Lilian foi gerente do antigo HSBC e estava, agora, à frente das contas do banco Bradesco. Natural de Barra do Bugres, ela era muito conhecida na capital. Ela deixa dois filhos. Um rapaz de 25 anos, e uma menina de 13, além do marido
 
O Conselho Regional de Medicina (Cremerj) abriu procedimento para apurar o caso. Famoso nas redes sociais, o médico possui mais de 600 mil seguidores e ofertava procedimentos de estética no Rio, em São Paulo e em Brasília. Nas redes sociais, ele é conhecido como 'Doutor Bumbum', em alusão aos procedimentos que realizava.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Drº Aleixo carlos Paraguassu
    19 Jul 2018 às 20:21

    ???? MÉDICO ***é o unico que comete CRIME e não dá "Porraaaaaa" Nenhuma 90 DIA esse Drº está na ruaaa**** NUNCA ELE COMETE HOMICIDIO doloso (APENAS CULPOSO)

Sitevip Internet