Olhar Direto

Terça-feira, 15 de outubro de 2019

Notícias / Cidades

Direção da Santa Casa é afastada e Saboia assume comissão gestora

Da Redação - Wesley Santiago

12 Abr 2019 - 15:12

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Direção da Santa Casa é afastada e Saboia assume comissão gestora
A sociedade mantenedora da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá resolveu afastar a atual diretoria da unidade filantrópica, após uma reunião realizada nesta sexta-feira (12). Com isto, o Dr. Carlos Coutinho, que havia assumido a gestão recentemente, deixa o cargo, que passará a ser ocupado pelo médico Luís Saboia. Fechado há um mês, o hospital aguarda um repasse de R$ 7 milhões que auxiliarão no pagamento de salários atrasados.

Leia mais:
Presidente da Santa Casa diz que pedido de renúncia partiu de prefeito e avisa: “Se resolvesse, eu entregava o cargo”
 
A informação foi confirmada ao Olhar Direto pelo capitão Daniel Pereira, que continua à frente da administração do hospital. A decisão se deu nesta manhã, após uma reunião da sociedade mantenedora. Saboia é o responsável pela comissão gestora que assumiu a unidade.

A comissão criada após a saída do presidente Carlos Coutinho deverá negociar, durante quatro ou cinco meses, formas de amenizar a situação financeira e os problemas. 
 
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) revelou, na manhã de quinta-feira (11), que o Ministério Público Estadual (MPE) não quer firmar Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a atual diretoria da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, que está fechada há exatamente um mês. Por conta disto, foi sugerida uma renúncia coletiva dos médicos que estão no atual comando do hospital, o que não foi acatado por eles. Submersa em dívidas, a unidade de saúde tem R$ 7 milhões prontos para entrar em caixa, mas os recursos estão travados por conta do impasse.
 
Até agora, foram feitos dois TACs do Ministério Público com a Santa Casa, que segundo o prefeito, não foram cumpridos. Emanuel revelou que o órgão ministerial exigiu a mudança da atual diretoria, com uma renúncia coletiva, o que não teria sido aceito pelos médicos que compõe o atual staff.
 
O presidente da Santa Casa, Dr. Carlos Coutinho, disse em entrevista ao Olhar Direto que o pedido de renúncia de toda a diretoria do hospital partiu do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Além disto, garantiu que sua preocupação prioritária é o pagamento de salários dos funcionários. “Se entregar o cargo resolvesse, eu seria o primeiro a fazê-lo”.
 
“Me chamaram na prefeitura. Ele [prefeito] me pediu para que eu renunciasse. Eu disse que o cargo não é meu, é da sociedade mantenedora. Se eu sair, vem outro. São 80 sócios. Vamos fazer uma assembleia e são eles quem decidem. Ele pede para que eu me demita e sabe que fica mais fácil para ele entrar. A sociedade do filantrópico é absoluta”, comentou o presidente.
 
Portas fechadas
 
A direção da Santa Casa paralisou os atendimentos no dia 11 de março. A Prefeitura de Cuiabá pontuou que foram repassados R$ 24,8 milhões para a instituição, mas os serviços hospitalares que deveriam ser oferecidos aos cidadãos não foram executados.
 
Em relação aos R$ 3,6 milhões que o Poder Executivo se comprometeu em ajudar a unidade como forma de adiantamento em troca de serviços, o recurso não foi repassado por conta de notificação da Controladoria Geral do Estado recomendando que não fosse feito nenhum repasse em função de uma investigação da Delegacia Fazendária.
 
A Assembleia Legislativa irá disponibilizar a quantia de R$ 3,5 milhões de sobra de caixa para pagar parte dos salários dos funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá. A informação foi confirmada pelo presidente do Legislativo Estadual, Eduardo Botelho (DEM), que garantiu que este será o primeiro passo para a reabertura do hospital filantrópico.
 
Desde o fechamento da unidade hospitalar, os pacientes oncológicos e nefrológicos foram transferidos para o Hospital de Câncer e Hospital Geral da União (HGU). Entretanto, não foi liberado prontuário para que eles fossem regulados para os outros hospitais, e os pacientes continuam sendo tratados na unidade.

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Nem Vem
    13 Abr 2019 às 13:00

    Médico como administrador é desastre de gestão anunciado. Em qualquer nivel de administração. Médico quer vida boa.

  • Jorge Henrique
    13 Abr 2019 às 07:29

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Mato Grosso MAIS
    12 Abr 2019 às 23:02

    Vamos la observar alguns pontos: 1. Aonde estavam os mantenedores e associados da unidade de saúde, até o presente. Deve realizar um procedimento pra apurar questão administrativa e criminal. 2. Conforme a legislação brasileira de ocupação a função de médico e totalmente diferente do administrador. Médico trabalha com saúde e administrador com gestão. 3 cade o Conselho regional de administração pra vetar este tipo de desmando. 4. Por se tratar de um empresa privada ela tem obrigações e penalidades previstas quanto a gestão públicos, principalmente nos tributos federais e trabalhistas. 5. Cadê a folha de pagamento. 6. Cadê os sócios que até presente momento a sociedade cuiabano desconhece para arcar com esta divisa trabalhista. 7. Colocar médico na função de gestão faz sentido permanecer médico na gestão sendo mais correto seria no ambulatório

  • Raquel Salve
    12 Abr 2019 às 20:01

    Chacal quero curtir 10mil vezes seu comentário.

  • Reapareceu
    12 Abr 2019 às 18:07

    Mas ele administrou por anos e anos antes do Dr Preza, agora volta? Já tava insustentável na época dele... Pra mim é mais do mesmo

  • benedito costa
    12 Abr 2019 às 17:51

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • aureo
    12 Abr 2019 às 17:29

    Parece- que o caos na Santa Casa começou com um Saboia no comando sera que vão repetir o mesmo erro ?

  • Celso Amorim
    12 Abr 2019 às 17:00

    Médico não sabe administrar. Selma foi cassada por ser péssima no trato com povo e praticar crime eleitoral.

  • Profº Loduvico.
    12 Abr 2019 às 16:19

    Caramba!! MÉDICO no comando!!! Vai dar na mesma, essa categoria,com meu respeito,é uma linda profissão. Mas são PÉSSIMOS ADMINISTRADORES. Disso eles não entendem. Não conheço, por ironia do destino, nenhum que já fez uma grande administração. Isso no geral.Prefeitura,Ministérios, entre outras entidades. São craques,mas nas suas profissões. Obs: Menos para administrar.

  • Adalgiza
    12 Abr 2019 às 15:50

    Típico de Mato Grosso, depois que a vaca foi pro brejo é que vão tomar medidas saneadoras. Tenha piedade senhor Deus!

Sitevip Internet