Olhar Direto

Domingo, 22 de setembro de 2019

Notícias / Política MT

Mauro não descarta ‘contingenciamento’ na Unemat semelhante ao anunciado por Bolsonaro

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Do Local - Erika Oliveira

14 Mai 2019 - 11:41

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Mauro não descarta ‘contingenciamento’ na Unemat semelhante ao anunciado por Bolsonaro
O governador Mauro Mendes (DEM) não descartou realizar um contingenciamento no orçamento da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), assim como o Governo Federal está fazendo com as universidades e institutos federais, caso a economia do país e a arrecadação do Estado não melhorem nos próximos meses.

Leia também
Reitores da UFMT e IFMT se reúnem com deputados federais para tentar reverter bloqueio de 30%


De acordo com o chefe do Executivo, a economia nacional passa por um momento preocupante, fato que pode trazer problemas graves para todos os Estados. De acordo com Mendes, não adianta a população e parte do Congresso protestarem, pois reformas como a da previdência precisam ser aprovadas para o país não "quebrar".

“O Governo Federal e a economia nacional em geral passam por um momento instável, então isso preocupa todos nós. O Brasil já vive há alguns meses, alguns anos aliás, de baixo crescimento econômico. Não adianta espernear, não adianta fazer protesto, o que nós temos que fazer é trabalhar com seriedade e aprovar as reformas”, disse o governador durante inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, nesta terça-feira (14).

Questionado sobre um possível contingenciamento no orçamento da Unemat, assim como foi determinado na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e no Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), o governador explicou que já vem realizando cortes em diversas áreas e não descartou a medida, caso a situação financeira do país e a arrecadação do Estado não melhore.

“Estamos tomando varias medidas de maneira silenciosa. Eu não sou uma pessoa que gosta de ficar tomando medidas espetaculosas, faço no dia-a-dia medidas importantes de cortes de gastos, de redução de despesas tanto que já é perceptível para muitos setores que o governo já melhora o seu desempenho mesmo no momento de crise, mesmo pegando três bilhões e 575 milhões de restos a pagar. Agora nós temos que acompanhar a evolução da economia brasileira. Já existe um sinal claro de que o PIB está em franco declínio esse ano e se isso realmente se confirmar como vem se confirmando os primeiros meses, isso vai afetar profundamente a arrecadação. Se entrar menos dinheiro nós teremos que cortar mais despesas”, afirmou.

A Unemat tem um orçamento anual de aproximadamente R$ 300 milhões, no entanto, nos últimos anos, cerca de 80% deste recurso foi utilizado somente para o pagamento da folha salarial de seus servidores.

Nas últimas semanas, o Ministério da Educação anunciou um contingenciamento de no orçamento das universidades e institutos federais de todo o Brasil. A medida causou revolta em alunos, professores e reitores, além de parte do Congresso Nacional.

Em Mato Grosso, o percentual do corte momentâneo corresponde cerca de R$ 65 milhões no orçamento da UFMT e do IFMT, segundo os reitores das duas instituições.

17 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • castro indignado
    15 Mai 2019 às 00:12

    Experimenta governador, e verás o chão tremer, assim como o Bozo amanhã dia 15. Educação é coisa séria e sagrada, portanto não se meta.

  • Eduardo Couto
    14 Mai 2019 às 20:51

    Às vezes me pergunto, como chegamos a este ponto onde os políticos nos tiram todos os diretos (trabalhistas, previdenciário, dentre outros...) e ainda assim tem gente q apoia isso. Mas qdo leio os comentários eu tenho todas as respostas, quanta gente ignorante, não é a toa q estamos neste ponto. Quero ver um filho seu querer ser médico sem uma universidade pública, dúvido que todos aki tenham condições de bancar R$ 20.000,00 de MENSALIDADE de uma universidade particular. Nunca. As universidades públicas formam milhares de pessoas que não tem condições de bancar uma universidade particular. Mais de 90% das pesquisas são feitas pelas universidades públicas. É mta ignorância... Aí eu pergunto, esse ódio todo pela universidade pública começou qdo não passou no vestibular/enem? Ou qdo não conseguiu passar pelo concurso público?

  • Zaqueu Toledo
    14 Mai 2019 às 20:45

    Contigencia não, governador. Extingue igual Dante de Oliveira fez com Bemat. Quem quiser curso superior, trabalhe e pague curso superior particular . Essa geração de hoje é muito folgada e vive no lombo de pais e avós.

  • Beatriz Nogueira
    14 Mai 2019 às 16:57

    Unemat não faz falta nenhuma. Salários exorbitantes. Greve direto. Sem pesquisa. Fecha e usa dinheiro na saúde.

  • Jedeao do Terra
    14 Mai 2019 às 15:25

    Vocês poderiam informar de maneira mais clara. O contigenciamento que o Governo Federal está fazendo é de 30% sobre as verbas discricionárias e não sobre o orçamento total da Universidade, ficando entre 3 e 5% do total. Inclusive, aproveitando o ensejo, vcs também poderiam se desculpar pela nota dada na coluna Picante, que foi publicada com o tema "Chocolate Amargo", onde o colunista cita que o Ministro da Educação escorregou na matemática, separando apenas 3 chocolates e meio, quando tinha que separar pelo menos 30 chocolates. Ou seja, vocês não entenderam o caso ou tão usando de má fé, desinformando a audiência. Corrijam, por favor. Quero continuar acreditando e visitando este site noticioso.

  • joaoderondonopolis
    14 Mai 2019 às 15:18

    Passou da hora de fazer o contingenciamento na Unemat. Sempre tem uma gordurinha pra queimar. Vamos agir governador.

  • E o futuro?
    14 Mai 2019 às 14:57

    Educação é o melhor investimento à longo prazo que qualquer país pode fazer, investir em educação é investir no povo, é investir em novos conhecimentos, é investir em soluções! Mas infelizmente investimentos de longo prazo dão poucos votos, não é mesmo?! O custo por aluno da UNEMAT é muito abaixo da média nacional das universidades públicas, mesmo sendo uma universidade que atende simultaneamente em diversos municípios de MT, e tendo um crescente número de mestrados e doutorados. Cortes na educação geram literalmente atraso ao desenvolvimento nacional.

  • tttttt
    14 Mai 2019 às 14:48

    Vou repetir as palavras dum antigo conhecedor da política, " cuidado para não sair escorraçado pelo Estado" pelo jeito vai.

  • Cuca
    14 Mai 2019 às 14:23

    "A ignorância é uma tragédia", ai de nós!

  • Levi
    14 Mai 2019 às 14:20

    Então o Mauro Mendes quer surfar na onda do Bolsonaro! Eu disse e repito, o governo bolsonaro inaugurou a era da mediocridade neste país! Quer dizer que investir em educação superior, significa gastos? O engraçado é que o governador pousa de dono da verdade. E eu que pensava que Pedro Taques era arrogante. É bem Mato Grosso...

Sitevip Internet