Olhar Direto

Quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Notícias / Política MT

‘Não usarei a máquina para perseguir’, diz Emanuel sobre servidora que o denunciou

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

14 Jan 2020 - 08:42

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

‘Não usarei a máquina para perseguir’, diz Emanuel sobre servidora que o denunciou
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) disse que apesar de já ter acionado advogados para processar a servidora municipal Elizabete Maria de Almeida, por ela ter mentido em denúncia contra ele feita na Polícia Civil, não irá usar a máquina pública para persegui-la.

Leia também:
Servidora depõe em delegacia e afirma que participou de armação contra Emanuel


A servidora, que está licenciada para tratamento médico, disse em depoimento que participou de uma armação contra o prefeito, semanas depois de acusá-lo de subornar vereadores da base no processo de cassação do vereador oposicionista Abilio Junior (PSC).

“Meu sentimento é de indignação e de revolta. O que esta mulher fez, patrocinada por não sei quem, e isto as investigações vão desvendar, é um ato criminoso, um ato perverso de maldade pura. A que ponto chega a maldade do ser humano, a vontade de destruir por destruir, de mentir, de caluniar, de inventar. Foi algo que me revoltou bastante, expor uma mentira. Ela teve a coragem que beira a loucura. É uma psicopata. Se é que tem gente por trás dela, não sei, mas tudo leva crer que tem. Meus advogados já estão tomando todas as medidas e com certeza muitas coisas vão ter que ser decidida na justiça, porque isso não ficará impune”, disse o prefeito nesta segunda-feira (13), garantindo que não perseguirá a servidora, que já está com seu contrato expirado.

“Eu não posso misturar o gestor Emanuel Pinheiro da situação pessoal que esta servidora promoveu. Já mandei inclusive um parecer para Procuradoria Geral do Município da situação dela e fui informado que ela era seletivo e seu contrato expirou. Então deve ser desligada naturalmente. Eu não vou usar a máquina para perseguir. Mas uma servidora como esta não pode ter o contrato renovado, até pela conduta dela, mas todo o trâmite será respeitado”, assegurou.

Lotada na Secretaria Municipal de Saúde, a servidora, a princípio, denunciou ter recebido ordens de uma superior para estar no condomínio do vereador Juca do Guaraná (Avante), onde segundo a ela estavam sendo armadas ações contra o vereador Abílio Junior, que passa por um processo de cassação de mandato na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar. Neste suposto encontro teria ocorrido a ‘compra de votos’ para cassar o vereador Abílio Junior, por parte do prefeito.

A servidora, no entanto, esteve na Delegacia de Combate aos crimes de Corrupção (Deccor) na semana passada e afirmou que o vereador Abilio Júnior seria um dos participantes da armação.

Ela entregou vídeos ao delegado José Ricardo Garcia Bruno, sendo um deles de um encontro entre ela e o vereador Abilio no Hotel Delmond, em 26 de novembro, na presença de quatro advogados. No dia seguinte ao encontro ela fez as acusações contra Emanuel.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Alexandre
    14 Jan 2020 às 10:20

    A que ponto chegou esse vereador! Quem faz isso é capaz de qualquer coisa. É um risco para a sociedade e uma vergonha para a câmara de vereadores de Cuiabá .

  • Lucimar de vg
    14 Jan 2020 às 10:11

    Emanuel Pinheiro conseguiu ser pior que Roberto França. Vamos parar de eleger esse tipo de político. Volta, Lula!

  • JOSE NILDO
    14 Jan 2020 às 09:13

    homem paleto..nada de injsusto....vc tbm sempre foi beneficiado pela "maquina" kkkk só vc mesmo sr. paleto

  • Hélio Correia Arruda
    14 Jan 2020 às 08:57

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet