Olhar Direto

Sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Sindspen se manifesta contra alteração em artigo que cria Polícia Penal Estadual

Da Redação - José Lucas Salvani

16 Set 2020 - 16:56

Foto: Reprodução

Sindspen se manifesta contra alteração em artigo que cria Polícia Penal Estadual
O Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen) se manifestou contra alterações no artigo 85, que foi suprimido no Projeto de Emenda a Constituição (PEC) 05/2020, que cria a Polícia Penal Estadual. O Sindicato se mostrou contra um ofício recebido pelo secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho, ao descobrir que houve uma suposta reunião com Profissionais de Nível Superior do Sistema Penitenciário para debater a manutenção do artigo sem representantes do Sindspen.

Leia também:
Em reunião com Bustamante, Sindspen solicita agilidade na aprovação da Policia Penal em MT

O sindicato explica que não se posicionou sobre a manutenção do artigo porque não foi convidado para reunião. O Sindspen apoia a versão original do texto apresentado pelo deputado estadual João Batista, autor do projeto, sem qualquer alteração. A reunião em questão teria sido realizada nos dias 31 de agosto e 1º de setembro. 

“Mato Grosso sempre esteve na luta da aprovação da Pec da Polícia Penal e essa luta nunca foi escondida, o sindicato nunca se reuniu às escondidas para tramar contra alguma carreira do Sistema Penitenciário. Este sindicato sempre trabalhou com responsabilidade e transferência, por isso não aceitamos que a nossa carreira seja resolvida por pessoas que se quer nos ouviram. Não aceitamos que qualquer outra representatividade fale em nome dos nossos servidores sindicalizados”, enfatizou a presidente do Sindspen, Jacira Maria. 

O Sindspen orientou aos servidores penitenciários do segmento de policiais penais que estejam atentos aos que querem trazer prejuízo a carreira dos policiais. A presidente explicou também que essa situação poderá resultar em uma guerra dentro das unidades. 

“A partir do momento que o secretário Mauro Carvalho resolve ouvir apenas uma carreira, sem representatividade constituída, poderá promover uma grande insatisfação entre os servidores, do segmento de policiais penais, pois isso é muito temeroso. Não somos massa de manobra e não aceitaremos imposições, sem ouvir aquele que é o legítimo representante da categoria sindicalizada”, disse Jacira.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet