Olhar Direto

Sexta-feira, 07 de maio de 2021

Notícias | Cidades

Números alarmantes

Na última semana, Mato Grosso teve média de quase uma pessoa morta por hora pela Covid-19

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Na última semana, Mato Grosso teve média de quase uma pessoa morta por hora pela Covid-19
A média de mortes em Mato Grosso desde a sexta-feira passada (19) até a desta semana (26) tem crescido de forma assustadora, chegando a quase um óbito por hora provocado pela Covid-19. Na sexta-feira (26), o Estado bateu a marca de 5.767 pessoas que perderam a batalha contra a doença.

Leia mais:
Com variante inglesa da Covid-19, cidade de MT fecha bares e impõe toque de recolher
 
Na última sexta-feira (19), o Painel da Covid-19, que apresenta dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), mostrava que em Mato Grosso foram registrados 5.594 óbitos em decorrências da Covid-19.
 
Já na última sexta-feira (26), o painel mostrava que o número tinha pulado para 5.767 óbitos em decorrência da doença. Sendo assim, a média de mortes nestes oito dias ficou em 21 a cada 24 horas e quase uma (0,81) por hora.
 
A última atualização do governo do Estado aponta que 249.707 pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus em Mato Grosso. Deste total, 1.190 encontram-se internados e 233.833 recuperados. A mortalidade para cada 100 mil habitantes é de 165,51.
 
A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Variantes

Nesta semana, estudo apontou que foi identificada a circulação da variante do coronavírus do Reino Unido em Mato Grosso. A pesquisa aponta dois casos da nova cepa, sendo um de Cuiabá e outro de Primavera do Leste.

De acordo com o epidemiologista e secretário adjunto de Vigilância e Atenção à Saúde da Secretaria Estadual (SES-MT), Juliano Melo, a constatação evidencia que a transmissibilidade do vírus pode aumentar em Mato Grosso. Até o momento, não há evidencias sobre o aumento da letalidade desta nova cepa.

“Essa variante foi inicialmente identificada na Inglaterra e, desde novembro, já afetou cerca de 50 países. Cada linhagem do vírus apresenta mutações internas e esse é o comportamento natural do vírus. O que preocupa é que essa linhagem da B.1.1.7. tem um potencial maior de transmissão, sendo em torno de 50% mais transmissível do que as linhagens anteriores”, explicou o gestor.

Recomendações 

Já há uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.
 
O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:
 
- Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
 
- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
 
- Evitar contato próximo com pessoas doentes;
 
- Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
 
- Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet