Olhar Conceito

Sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Notícias / Comportamento

“Ramba”

Santuário em Chapada realiza campanha para trazer elefanta resgatada de maus tratos em circo no Chile

Da Redação - Thaís Fávaro

08 Ago 2019 - 09:01

Foto: Divulgação

Santuário em Chapada realiza campanha para trazer elefanta resgatada de maus tratos em circo no Chile
O Santuário de Elefantes Brasil (BSB) realiza uma campanha para arrecadar dinheiro para trazer a elefanta Ramba, de 52 anos, que foi resgatada após sofrer maus tratos em um circo no Chile e atualmente vive em um Parque Safári, que não possui a estrutura adequada  para abrigar o animal. A iniciativa tem como objetivo trazer  Ramba para o santuário instalado em Chapada dos Guimarães (a 64 km de Cuiabá) onde Ramba terá a companhia de Maia e Rana. Para fazer a sua doação basta acessar o link.

Leia mais
Primeira elefanta morre quase três anos após chegar ao Santuário em Chapada dos Guimarães 
 
Ramba foi comprada em 1980 na Argentina e levada para vários circos onde vivia acorrentada e era forçada a obedecer ordens e participar das apresentações. Em 2012 a ONG chilena Ecópolis soube que a elefanta estava no Chile com um circo e começou uma campanha para resgatar o animal. Após conseguirem uma ordem judicial, Ramba foi removida do circo e levada ao Parque Safári Rancágua, onde permanece em um pequeno celeiro até hoje.
 
Hoje, além de sofrer com os invernos rigorosos no Chile, é uma elefanta solitária, possui abcessos recorrentes na pata dianteira e tem comprometimento renal e hepático, necessitando de dieta e suplementação adequada. Seu recinto no zoológico Parque Safári é inadequado, e, como agravante, em função de ampliações que estão sendo realizada, a passagem de água natural para o recinto de Ramba, foi cortada.
 
Devido à localização do Parque Safári, em Rancágua, no Chile, atrás da Cordilheira dos Andes, teremos que trazer Ramba de avião. A caixa de transporte já foi construída no SEB, para o transporte de nossas primeiras habitantes, Maia e Guida, em 2016, mas teremos que reformar seu teto, reduzindo a altura em cerca de dez cm, para que caiba no avião.

Em seguida, a enviaremos por caminhão até o Parque Safari, para o processo de adaptação de Ramba. A caixa será colocada em seu habitat, para que Ramba se acostume a entrar e ficar dentro dela confortavelmente. Durante esse processo, são oferecidos alimentos dentro da caixa, e o elefante pode entrar e sair dela sempre que desejar. O tempo desse processo dependerá unicamente de Ramba – com Maia e Guida, por exemplo, foram apenas 3 dias. Mas cada elefante é único e respeitamos o tempo de cada um.

No dia da viagem, a caixa será içada por um guindaste, colocada em uma carreta de transporte e levada por terra por cerca de 97 km até o aeroporto de Santiago, para embarcar no voo rumo ao Brasil. Em solo brasileiro, Ramba seguirá em um caminhão até o SEB, no Rio da Casca – Chapada dos Guimarães, MT, sempre escoltada por nossa equipe e pela Polícia Rodoviária Federal.
 
Quem tiver o interesse em ajudar a trazer a Ramba para o Santuário dos Elefantes em Chapada dos Guimarães, pode contribuir fazendo uma doação através do link.
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet