Olhar Conceito

Notícias / Artesanato

Na semana do índio

Evento terá cinema, oficina, dança e mesas redondas com temática indígena; veja programação

Da Redação - Lucas Bólico

13 Abr 2013 - 15:15

Foto: Reprodução

Evento terá cinema, oficina, dança e mesas redondas com temática indígena; veja programação
Cinema, oficinas, danças, pintura corporal e mesas redondas de debate são só algumas das atividades previstas para o VI Encontro Indígena de Mato Grosso, que começa na segunda-feira (15) e se estende até sexta-feira, 19 de abril, dia do índio. Veja a programação abaixo.

O evento será realizado no Museu Pré História Casa Dom Aquino. São diversas atividades com participação de vários representantes de etnias indígenas e acadêmicos estudiosos da cultura indígena.

A programação ao longo da semana está dividida entre o período matutino e vespertino. Atividades noturnas só acontecem na quarta e na sexta-feira.

Temas como “O que é ser índio”,“A inserção do profissional indígena de nível superior no mercado de trabalho”e “A inserção do indígena na Copa do Pantanal”, entre outros, serão abordados. A intenção é provocar a reflexão sobre a situação das etnias em Mato Grosso e buscar melhorias para as diversas situações onde os indígenas estão inseridos.
Como participar

A participação nas atividades deve ser previamente agendada, considerando que as vagas são limitadas. O agendamento deve ser feito pelo telefone 3634 4858. Neste sábado e no domingo funcionários do Museu estarão no local para efetivar os agendamentos. A participação implica no investimento de R$ 5,00 ou R$ 2,50, mais um quilo de alimento não perecível.

Uma das principais atrações do evento é a participação de Daniel Munduruku, que faz a palestra “O que é ser índio”, nesta segunda-feira, às 10 horas. Daniel nasceu em Belém(PA) é escritor e professor, da etnia Munduruku. Tem graduação em filosofia, história e psicologia, mestrado em antropologia social doutorado em educação pela USP. Autor de dezenas de livros e ganhador de várias honrarias e prêmios, entre eles, o Jabuti. Como escritor, se destaca na área da literatura infantil. É membro da Academia de Letras de Lorena (SP).

“Nossa expectativa é a melhor possível e acreditamos que nesta edição o Encontro Indígena vai produzir resultados excelentes”, destaca Suzana Hirooka, coordenadora do Museu e presidente do Ecoss, instituição responsável pela administração do espaço. Ela salientou a participação de instituições e empresas que se empenharam para a realização do evento. Com assessoria.

Confira abaixo a programação completa

15 de abril- segunda-feira

MANHÃ
08:30 – ABERTUA
Apresentação das Etnias
Danças
Cantos
10:00 – PALESTRA
Tema: O que é ser índio, com Daniel Munduruku, da etnia Munduruku (PA), escritor e professor doutor em Educação (USP)

TARDE
13:30 – Mesa Redonda
Conhecendo as etnias de Mato Grosso
15:00 – Oficinas
Pintura corporal, dança, artesanato, jogos e brincadeiras indígenas
16:00 – Mostra de Vídeo
Exibição de “500 almas”, documentário de 2004, direção de Joel Pizzini, sobre os índios Guatós, com introdução da proefssora doutora Ana Maria Ribeiro Costa (Univag/Centro Cultural Ycuyapá/Funai)

16 de abril – terça-feira

MANHÃ
08:30 – Mesa redonda
Conhecendo as etnias de Mato Grosso
09:30 – Oficinas
Pintura corporal, dança, artesanato, jogos e brincadeiras indígenas
10:30 – Palestra
Tema: Patrimônio Waurá Kaji Waurá, com acadêmico de Pedagogia/Unemat

TARDE
13:30 – Mesa redonda
Conhecendo as etnias de Mato Grosso
15:00 – Oficinas
Pintura corporal, dança, artesanato, jogos e brincadeiras indígenas
16:30 – Mostra de Vídeo
Exibição de “Cheiro de Pequi”,dos cineastas Maricá Kuikuro e Takumã Kuikuro, da etnia Kuikuro (Xingu)

17 de abril – quarta-feir

MANHÃ
08:30 – Mesa redonda
Conhecendo as etnias de Mato Grosso
09:30 – Oficinas
Pintura corporal, dança, artesanato, jogos e brincadeiras indígenas
10:30 – Palestra
Tema: Terra Indígena Mairâiwátsédé, com o pajé José Tserité Xavante e dr. César Augusto Lima do Nascimento

TARDE
13:30 – Mesa redonda
Conhecendo as etnias de Mato Grosso
15:00 – Oficinas
Pintura corporal, dança, artesanato, jogos e brincadeiras indígenas
16:30 – Mostra de Vídeo
Exibição de Etnia Kamyurá/Ritual de passagem para a vida adulta

NOITE
19:00 – Observação astronômica “Ora direis ouvir estrelas”, com o professor doutor Denilton Carlos Gaio, do Instituto de Física da UFMT

18 de abril – quinta-feira

MANHÃ
08:30 – Mesa redonda
Tema: inserção do profissional indígena de nível superior no mercado de trabalho
10:30 – Apresentações culturais
Dança do Macaco – Kuikuro
Dança dos homens – Xavante

TARDE
13:30 – Grupos de Trabalho
Formulação de propostas
16:00 – Apresentações culturais
Canto Bororo
Dança do Tatu – Kuikuro

19 de abril – sexta-feira

MANHÃ
08:30 – Mesa redonda
Tema: inserção do indígena na Copa do Pantanal
10:30 – Apresentações culturais
Dança do macaco – Kuikuro
Dança dos homens – Xavante

TARDE
13:30 – Grupos de trabalho
Formulação de propostas
16:00 – Apresentações culturais
Flauta Kuikuro
Dança de ritual de caça Kuikuro
NOITE
19:00 – Apresentações culturais
Canto
Danças
Pajelança
Gastronomia

ENCERRAMENTO

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet