Olhar Direto

Terça-feira, 12 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Mulher e filho de Henry ainda têm 30 dias para devolver passaportes diplomáticos

De Brasília - Catarine Piccioni

21 Jan 2014 - 19:29

Foto: Reprodução

Mulher e filho de Henry ainda têm 30 dias para devolver passaportes diplomáticos
Por meio da assessoria de imprensa, o Ministério das Relações Exteriores informou nesta terça-feira (21) ter encaminhado ofício à Câmara dos Deputados solicitando a devolução de passaportes diplomáticos concedidos a dependentes do ex-deputado federal Pedro Henry (PP-MT). Eles, segundo a assessoria, têm 30 dias, contando a partir de ontem (20), para entregar os documentos. 

A assessoria disse não saber se é possível prorrogar o prazo para a devolução. No entanto, afirmou que "a validade dos passaportes pode ser cancelada no sistema interno do governo federal, independentemente da anulação das cadernetas físicas". 

Dependentes do ex-deputado, Ivanilda Santos Henry (esposa) e o filho menor de idade têm passaportes diplomáticos -- a data de vencimento dos dois documentos, emitidos em abril de 2011, é 31 de janeiro de 2015. No final de 2012, por determinação judicial, Henry entregou o passaporte dele à Câmara dos Deputados. 

Condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, Henry renunciou ao mandato de deputado em 13 de dezembro último, quando ele se entregou à Polícia Federal (PF) para iniciar o cumprimento da pena de sete anos e dois meses de prisão em regime semiaberto.

Henry se comprometeu a entregar imóvel funcional hoje mas deve pagar multa, diz Câmara

Mais cedo, o setor responsável por passaportes diplomáticos do ministério havia informado que a devolução é “questão de consciência” e “questão de ética” e que a mulher e o filho de Henry poderiam usufruir dos documentos até o vencimento. 

A assessoria confirmou que o ministério ainda não recebeu os passaportes. Detalhe: questionada pelo Olhar Direto na manhã desta terça, a assessoria da Câmara disse que a casa legislativa não tinha nada a ver com a questão.

As regras para a concessão de passaportes diplomáticos estão previstas no decreto 5.978/ 2006. Esse tipo de documento oferece vantagens a seus portadores, como, por exemplo, não pagar por ele e não precisar de visto para alguns destinos, além de acesso à fila de entrada separada nos aeroportos.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ricardo Santana
    21 Jan 2014 às 22:16

    A saida de Pedro Henry e sua familia será pela Bolivia, através de Caceres, fique de olho, ja esta desesperado.

  • jose a silva
    21 Jan 2014 às 20:43

    Isso deveria ser tratado, pelos portadores destes passaportes, com moralidade e efetuar a devolução de imediato. Mas sabe como é....

  • kamila
    21 Jan 2014 às 20:38

    ÉRA PARA CANCELAR O PREVILÉGIO DELE DE SAIR PARA TRABALHAR ELE TINHA QUE MONTAR UM CONSULTORIO LA NO PRESIDIO

Sitevip Internet