Olhar Jurídico

Sexta-feira, 28 de janeiro de 2022

Notícias | Geral

Operação "Tormenta"

Comissão de exames esclarece que não houve fraude em MT

O presidente da comissão de estágio e exame de Ordem da seccional em Mato Grosso, Daniel Teixeira

O presidente da comissão de estágio e exame de Ordem da seccional em Mato Grosso, Daniel Teixeira

As fraudes em exames da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) investigadas pela Polícia Federal (PF) não comprometeram o processo em Mato Grosso. O esclarecimento foi dado nesta quinta-feira (12) pelo presidente da comissão de estágio e exame de Ordem da seccional mato-grossense, Daniel Teixeira, diante da notícia de que a OAB nacional processará os fraudadores.

De acordo com inquérito da PF na operação “Tormenta”, houve fraudes nas três fases de aplicação do exame de Ordem em 2009; 152 candidatos obtiveram as respostas às questões da prova antecipadamente. Outros 1.076 conseguiram “colar” durante a realização do exame.

A investigação provocou reação do presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, que anunciou esperar a conclusão do inquérito para a posterior abertura de processos ético-disciplinares nas seccionais às quais os responsáveis tenham conseguido – indevidamente – a inscrição como advogados profissionais.

Além de responderem a crimes como formação de quadrilha, estelionato qualificado e corrupção ativa e passiva por conta do inquérito policial, eles estão sujeitos a advertência e até a expulsão da Ordem.

Contudo, segundo Teixeira, nada disso deve ocorrer no Estado de Mato Grosso. “As fraudes aconteceram em 2009 e se limitaram ao interior do Estado de São Paulo. E não houve nada parecido nos exames daqui desde então”, esclareceu o advogado.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet