Olhar Jurídico

Domingo, 23 de janeiro de 2022

Notícias | Criminal

caso dos grampos

No Dia do Advogado, ex-secretário Paulo Taques deixa Centro de Custódia; veja vídeo

11 Ago 2017 - 14:27

Da Redação - Patrícia Neves e Paulo Victor Fanaia Teixeira / Da Reportagem Local - Arthur Santos Silva

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

No Dia do Advogado, ex-secretário Paulo Taques deixa Centro de Custódia;   veja vídeo
O ex-secretário chefe da Casa Civil de Mato Grosso, Paulo Zamar Taques, acaba de deixar Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), nesta sexta-feira, 11, Dia do Advogado. Ele não quis prestar declarações, mas prometeu à imprensa que falará sobre o caso e sobre sua prisão na semana que vem.

Leia Mais:
Por determinação do STJ, ex-secretário Paulo Taques deixa o Centro de Custódia

Diferente do que normalmente ocorre, o telegrama com a ordem de soltura de Paulo Taques partiu do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, para Cuiabá, por meio de carta, o que explica a demora de cerca de 20h para cumprimento da ordem.

Acompanhe: 

Às 14h desta sexta-feira (11), a mensagem foi entregue pelos Correios a diretora da 2º Secretária de Direito Privado (plantonista). Ela já encaminhou à sua assessoria, que repassou a decisão para a desembargadora Antônia Siqueira (plantonista). Coube a ela a determinação para que um oficial de justiça executasse a ordem de soltura.

14h44: O oficial de justiça chega ao CCC para cumprimento da ordem.

14h46: Lembrando que esta sexta-feira (11) comemora-se o Dia do Advogado, feriado celebrado pelos profissionais do ramo jurídico. Motivo pelo qual o funcionamento da justiça em regime de plantão. 

14h50: Em liberdade, Paulo Taques deverá cumprir as seguintes medidas cautelares: 1) comparecimento regular, mensalmente, em juízo; 2) não se ausentar do país sem autorização e da comarca sem comunicação judicial; 3) proibição de ingressar em prédios públicos da governadoria, da secretaria de estado de segurança pública, da secretaria de estado de justiça e direitos humanos, da casa civil, da casa militar e da Polícia Militar do Estado do Mato Grosso; 4) proibição de se comunicar com integrantes do serviço de inteligência do Estado.

14h53: A movimentação em frente ao CCC torna-se intensa neste momento. Jornalistas se aglomeram na porta onde deverá sair o ex-secretário dentro de instantes. 

15h21: Paulo Taques acaba de deixar o CCC.



15h23: Ele disse que não irá prestar declarações.

Veja Vídeo:
 

Contexto:

Paulo Taques foi preso por determinação do desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, no último dia 4 de agosto, que considerou o risco de obstrução das investigações ou ainda a tentativa de agir de forma a estimular a ocultação e destruição de provas.

Entenda  o caso:

Reportagem do programa "Fantástico", da Rede Globo, revelou na noite de 14 de maio que a Polícia Militar em Mato Grosso “grampeou” de maneira irregular uma lista de pessoas que não eram investigadas por crime.
 
A matéria destacou como vítimas a deputada estadual Janaína Riva (PMDB), o advogado José do Patrocínio e o jornalista José Marcondes, conhecido como Muvuca. Eles são apenas alguns dos “monitorados”.

O esquema de “arapongagem” já havia vazado na imprensa local após o início da apuração de Fantástico.
  
Barriga de aluguel
 
Os grampos foram conseguidos na modalidade “barriga de aluguel”, quando investigadores solicitam à Justiça acesso aos telefonemas de determinadas pessoas envolvidas em crimes e no meio dos nomes inserem contatos de não investigados.

Neste caso específico, as vítimas foram inseridas em uma apuração sobre tráfico de drogas.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet