Olhar Jurídico

Sábado, 14 de dezembro de 2019

Notícias / Criminal

Tenente bombeiro acusada por morte de aluno será interrogada em março de 2020

Da Redação - Arthur Santos da Silva

05 Nov 2019 - 09:00

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Tenente bombeiro acusada por morte de aluno será interrogada em março de 2020
O juiz Marcos Faleiros, da Décima Primeira Vara Criminal de Cuiabá, especializada em Justiça Militar, marcou para o dia 12 de março de 2020 o interrogatório da tenente do Corpo de Bombeiros Militar, Izadora Ledur, denunciada pelo crime de tortura que resultou na morte do aluno Rodrigo Claro.

Leia também 
Empresa de terceirização ligada a ex-vereador é condenada em R$ 50 mil por dano moral coletivo
 

Ocorreu na tarde de segunda-feira (4) a oitiva das testemunhas de defesa Dionísio José Bochese Andreoni e Janisley Teodoro Silva. A data para ouvir futuramenteLedur foi estabelecida também na segunda.
 
Rodrigo morreu durante o 16º Curso de Formação de Bombeiro em Mato Grosso que era ministrado pela tenente.

De acordo com a denúncia, a morte ocorreu no dia 10 de novembro de 2016, durante o treinamento de atividades aquáticas em ambiente natural, na Lagoa Trevisan, em Cuiabá.
 
Apesar de apresentar excelente condicionamento físico, o aluno demonstrou dificuldades para desenvolver atividades como flutuação, nado livre, entre outros exercícios.
 
Embora o problema tenha chamado a atenção de todos, os responsáveis pelo treinamento não só ignoraram a situação como utilizaram métodos reprováveis para aplicar “castigos”. Rodrigo Lima morreu por hemorragia cerebral.  

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • SOCIEDADE CIVIL (REVOLTADA)
    06 Nov 2019 às 15:42

    esse caso tá = a GRAMPOLANDIA vai levar na BARRIGA DE ALUGUÉL até PRESCREVERRRRR A SENTENÇA OU O CRIME

  • Zumbi
    06 Nov 2019 às 10:13

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • paulo roberto
    05 Nov 2019 às 20:41

    Se essa tenente fosse uma graduado, já teria sido punido há muito tempo, e poe tempo nisso, agora com é filha de coronel, vão empurrando esse processo com a barriga até o povo esquecer....

  • Carlos Alecir de Almeida
    05 Nov 2019 às 15:43

    Está mais que obvio para a sociedade cuiabana que estão protelando o caso dessa senhorita para cair no esquecimento e posteriormente ela continuar sua vida recebendo normalmente e quiçá recebendo até progressões de carreira. Mas felizmente a sociedade está nesse olho nesse caso, e não deixará tanha injustiça ocorrer com a familia daquele jovem que se foi.

  • domingos santana da cruz
    05 Nov 2019 às 13:45

    ESSE PROCESSO NÃO VAI DAR EM NADA PARA A MILITAR,ELES VÃO DIZER QUE O ALUNO ERA DOENTE, E O QUE ACONTECEU COM ELE FOI UMA FATALIDADE,E ESTA SENHORA AINDA VAI SER PROMOVIDA.

  • Mariana
    05 Nov 2019 às 12:31

    País da impunidade.

Sitevip Internet