Olhar Jurídico

Quinta-feira, 06 de agosto de 2020

Notícias / Criminal

Ministro do STJ quebra sigilo telefônico de conselheiro, delator e empresário

Da Redação - Arthur Santos da Silva

02 Jul 2020 - 15:33

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Ministro do STJ quebra sigilo telefônico de conselheiro, delator e empresário
O ministro Raul Araujo, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), deferiu quebra de sigilo telefônico em nome do conselheiro afastado do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE), Sergio Ricardo de Almeida. Mais quatro pessoas também sofreram quebra de sigilo telemático, uma delas delator premiado. Decisão foi estabelecida na Operação Ararath e complementa busca e apreensão autorizada no dia 17 de junho.

Leia também 
TCE recebe solicitação de compartilhamento de 15 linhas telefônicas suspeitas

 
Outro nome que teve o sigilo quebrado foi Waldisnei da Cunha Amorim, empresário apontado como pessoa de confiança de José Carlos Novelli e responsável por controlar a empresa Gendoc Sistemas e Empreendimentos. A citada empresa teria sido utilizada, segundo o Ministério Público Federal, para recebimento de propina.
 
Terceiro nome alvo de quebra de sigilo telefônico é Micael Heber Mateus, sócio-proprietário da empresa Valle Negócios Imobiliários e delator premiado. A colaboração de Micael ainda não se tornou pública. Porém, o empresário tem ligação com a desapropriação do bairro Jardim Renascer.
 
Outras duas pessoas alvo da quebra de sigilo telefônico são Carlos Antonio da Cunha Dias e Reinaldo de Toledo Maluli. Ambos, segundo o MPF, têm ligações com Micael Heber Mateus.
 
Na decisão que autorizou quebra de sigilo telefônico, o ministro Raul Araujo esclareceu que não se trata de interceptação telefônica. O objetivo é reunir informações sobre registro de chamadas, mensagens de texto e dados móveis de localização entre janeiro de 2014 e dezembro de 2015.

Conforme já noticiado pelo Olhar Jurídico, 15 linhas telefônicas do TCE também foram quebradas. 

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Neto
    03 Jul 2020 às 12:59

    Sérgio Ricardo era vendedor de carro na pedra

  • Elpideo
    03 Jul 2020 às 12:00

    Quantas provas são necessárias para prender um Conselheiro do Tribunal de Contas?

  • Robero
    03 Jul 2020 às 07:28

    Uma das coisas que mais revolta à população é ver que esses conselheiros afastados continuam recebendo normalmente os seus salarios ! Porque nao tem os salarios suspensos ja que nao estao trabalhando ?

  • Benedito costa
    03 Jul 2020 às 07:16

    Já era para a justiça determinar a exoneração de todos esses conselheiros do serviço público. Não concordo do foro previligiado que pode até ser legal, mais é imoral. Não concordo do tribunal.pagar salário pra eles que não trabalham. Os caras roubam e ainda tenho que contribuir com o Estado pra pagar eles?

  • nelson
    03 Jul 2020 às 02:04

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Pc
    02 Jul 2020 às 18:36

    Este Sérgio R chegou em Cuiabá mas quebrado que arroz de terceira bastou entrar na Política ficou Rico do dia para noite...E Mato Grosso..

  • Critico
    02 Jul 2020 às 18:06

    Esse PAU RODADO já passou da hora de ir pro XILINDRO

  • Dudu
    02 Jul 2020 às 17:46

    Tem algum do TC que se salva?

  • Alicinha Almeida
    02 Jul 2020 às 17:37

    Gente que triste. Votei nesse homem uma vez pensando que ele era do bem. Era só um vendedor de carro na TV e se transformou. Que tristeza?

Sitevip Internet