Olhar Jurídico

Quarta-feira, 18 de maio de 2022

Notícias | Criminal

NOite do HC

​Prisões de empresários alvos da Operação Cupincha são revogadas

Foto: Alair Ribeiro/MidiaNews

Advogado Neyman Monteiro

Advogado Neyman Monteiro

O desembargador Candido Ribeiro, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região, revogou prisões preventivas dos empresários Paulo Roberto de Souza Jamur e Liandro Ventura. Decisões ocorreram na mesma noite (16) em que o ex-secretário de Saúde de Cuiabá, Célio Rodrigues, teve prisão revertida.

Leia também
Justiça Federal revoga prisão de ex-secretário minutos após negativa no STJ

 
Liandro foi assistido pelos advogados Neyman Monteiro e Dagnel Correa. Defesa de Paulo Roberto foi feita pelo advogado Guilherme Brenner. Detalhes sobre as decisões estarão disponíveis no Olhar Jurídico na quarta-feira (17).
 
Prisões foram substituídas pela seguintes medidas cautelares: proibição de manter contato com os demais investigados, comparecimento mensal em Juízo para informar e justificar suas atividades, proibição de ausentar-se da Seção Judiciária onde resida, por mais de dez dias, sem prévia autorização daquele Juízo e recolhimento de seu passaporte.
 
Conforme revelado na Operação Cupincha, um grupo empresarial, que fornece serviços à Secretaria Municipal de Saúde do Município de Cuiabá e que recebeu, entre os anos de 2019 e 2021, mais de R$ 100 milhões, manteve-se à frente dos serviços públicos mediante o pagamento de vantagens indevidas, seja de forma direta ou por intermédio de empresas de consultoria, turismo ou até mesmo recém transformadas para o ramo da saúde.
 
Após o ingresso dos recursos nas contas das empresas intermediárias, muitas vezes com atividades econômicas incompatíveis, os valores passavam a ser movimentados, de forma fracionada, por meio de saques eletrônicos e cheques avulsos, de forma a tentar ocultar o real destinatário dos recursos.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet