Olhar Jurídico

Quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Notícias | Criminal

organização criminosa

Acusado de distribuir cestas básicas a mando de facção tem prisão mantida

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Acusado de distribuir cestas básicas a mando de facção tem prisão mantida
A juíza Ana Cristina Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, negou pedido de revogação de prisão preventiva em face de Caio Gomes da Silva, vulgo Santander, acusado de fazer parte de facção criminosa e de utilizar sua residência para dar suporte e fomentar tráfico de drogas. Decisão é do fim de maio.

Leia também 
MPT e Marinha fazem operação para verificar segurança do trabalho de mergulhadores no rio Teles Pires

 
“No caso, verifico a existência de fortes indícios de materialidade e autoria do delito que lhe foi imputado pela autoridade policial, considerando o material apreendido na residência do acusado, as suas declarações perante a autoridade policial e os depoimentos dos policiais civis que atuaram nas diligências que culminaram com a sua prisão”, diz trecho da decisão.
 
Conforme magistrada, foram apreendidas mais de duzentas cestas básicas na sua residência, as quais, segundo seu próprio depoimento perante a autoridade policial, seriam distribuídas a famílias, a mando facção, considerando que esta era sua função na organização criminosa.
 
“Ao que se percebe, pois, que o acusado atua no ‘assistencialismo’ fornecido pela ORCRIM, com o intuito de aliciar pessoas carentes a apoiarem o grupo criminoso”, diz trecho da decisão.
 
“Desta forma, a gravidade concreta do delito, consubstanciada na existência de Organização Criminosa, reforça a imprescindibilidade da manutenção da medida extrema da prisão preventiva”, finalizou a magistrada.
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet