Olhar Jurídico

Sábado, 24 de fevereiro de 2024

Notícias | Criminal

CRIME INVESTIGADO

Advogado assassinado a tiros foi delator de esquema milionário no Detran-MT e atuava no direito agrário

Foto: Reprodução

Advogado assassinado a tiros foi delator de esquema milionário no Detran-MT e atuava no direito agrário
O advogado Roberto Zampieri, 57 anos, executado com pelo menos 10 tiros nesta terça-feira (5), em Cuiabá, ganhou as páginas da imprensa mato-grossense em 2018, ao se tornar delator na Operação Bereré, que apurou suposta cobrança de propina no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), na casa do R$ 30 milhões, envolvendo deputados e autoridades políticas. O delegado da Polícia Judiciária Civil, Nilson Farias, responsável pelas investigações, não descartou que a motivação do assassinato possa ter ligação com a delação.

Leia também
Área de atuação é principal linha de investigação da execução de advogado; cliente registrou BO sobre suposto calote

Executado no bairro Bosque da Saúde por volta das 20h de ontem, Zampieri foi um dos delatores da ação penal proveniente da operação. Ao depor na Delegacia Fazendária, ele acusou um dos apontados como chefe do suposto esquema de ter participado da venda de uma fazenda de R$ 1,5 milhão.

Em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (06), o delegado Nilson Farias, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), afirmou que a polícia trabalha com todas as linhas de investigação, sendo que a principal é que Zampieri tenha sido morto em decorrência de sua atuação na advocacia.

“Nada pode ser descartado, todas as informações que chegam pra PJC agora estão sendo checadas para eventuais vínculos com a situação do homicídio. Principal linha de investigação é que a motivação pode estar ligada com sua atuação na advocacia”, disse o delegado.

O esquema teria girado em torno da contratação da empresa responsável pela execução das atividades de registros junto ao Detran dos contratos de financiamentos de veículos com cláusula de alienação fiduciária, de arrendamento mercantil e de compra e venda com reserva de domínio ou de penhor. Estima-se que o prejuízo causado pelo suposto esquema seja de R$ 30 milhões.

Além da Bereré, Zampieri ganhou renome ao atuar na área de direito agrário com processos envolvendo cifras milionárias, o que também poderia ter sido uma das motivações.

Execução

A ação foi filmada por câmeras de segurança dos prédios residenciais localizados na frente do escritório. Nas imagens, é possível ver que o criminoso aparece com uma caixa de isopor nos braços.

Para o delegado, o assassino efetuou todos os tiros de dentro do objeto, na intenção de abafar os disparos e despistar a polícia. A tentativa, no entanto, falhou, já que os tiros foram ouvidos por todo o bairro e os policiais, de prontidão, logo se deslocaram para o local da execução.

A caixa foi encontrada na manhã desta quarta-feira (06), próximo a muro de outro escritório de advocácia, na rua de cima do local do crime. O objeto foi levado para análise da perícia.

Farias afirmou que o crime foi premeditado e que o assassino esperou cerca de uma hora em frente ao escritório do advogado. O delegado também afirmou que a rotina de Zampieri foi estudada pelo mandante do crime.

Após cometer o crime, o bandido fugiu a pé e ainda não foi localizado. O crime continua sendo apurado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cuiabá.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet