Olhar Jurídico

Quinta-feira, 23 de maio de 2024

Notícias | Civil

HOMOLOGADO PELA JUSTIÇA

Ita Park chega a acordo para indenizar em R$ 30 mil autônomo arremessado de brinquedo no Pantanal Shopping

Foto: Reprodução

Ita Park chega a acordo para indenizar em R$ 30 mil autônomo arremessado de brinquedo no Pantanal Shopping
O Condomínio Civil do Pantanal Shopping e G & R Empreendimentos e Diversões Ltda., responsável pela gestão do Ita Center Park, pagarão R$ 30 mil aos familiares de Paulo Henrique Fernandes, trabalhador autônomo que foi arremessado de um dos brinquedos enquanto se divertia, em abril de 2023, no parque de diversões instalado nas dependências do centro comercial, em Cuiabá.


Leia mais
Família de autônomo que foi arremessado de brinquedo cobra indenização de R$ 117 mil do Ita Park e Shopping Pantanal

As partes envolvidas na ação firmaram acordo para colocarem fim ao litígio e a juíza Olinda de Quadros Altomare, da 11ª Vara Cível de Cuiabá, homologou o mesmo, julgando extinto o processo, com resolução do mérito.

Inicialmente, Paulo pedia indenização total de R$ 117 mil a título de danos morais e estéticos. No entanto, o acordo firmado entre as partes reduziu o valor indenizatório, chegando em R$ 30 mil, montante que deverá ser quitado em três parcelas.

“Homologo, para que produza seus efeitos jurídicos e legais, o acordo celebrado entre as partes conforme documento acostado, via do qual compuseram para colocar fim ao litígio. Julgo extinto o presente processo com resolução do mérito”, decidiu a magistrada, em sentença proferida no último dia 10 e publicada hoje (22).

O acidente ocorreu no dia 15 de abril, quando ele passeava pelo local junto com a esposa e seus dois filhos. Segundo a esposa, Natália Neves, ele fraturou o ombro e teve um corte profundo na região da cabeça, além de várias lesões pelos braços e pernas. 

Já no domingo (16), chegou a passar por uma cirurgia no úmero, após ser constatada uma lesão grave na região. Em entrevista à reportagem do Olhar Direto, Natália narrou os momentos de tensão que viveu ao lado do marido e dos filhos. De acordo com a esposa, a escolha do brinquedo se deu por ser o único em que todos poderiam ir juntos. 

Conforme narrado, a família iniciou a diversão, mas, logo em seguida, viveu uma experiência catastrófica, quando notou que a trava de segurança do carrinho que dá voltas em círculo, em alta velocidade, estava danificada e arramada com um elástico. A trava se soltou e Paulo foi arremessado para longe do brinquedo.

O ocorrido foi assistido por sua esposa, seu filho e sua enteada, sem que nada pudessem fazer para ajudá-lo.

Com o impacto, Paulo acabou quebrando o úmero, uma região do corpo localizada próximo as escápulas, em três partes. Além disso, também apresentou diversas lesões nos braços, pernas, pescoço e pés. Mesmo diante da gravidade, o socorro médico também demorou para chegar no local. 

Na ação, a defesa de Paulo, patrocinada pelo escritório de advocacia Lessa & Costa, ingressou com pedido contra o Condomínio Civil do Pantanal Shopping e Empreendimentos e Diversões LTDA (Ita Park) para reparar os danos sofridos por ele e sua família.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet