Olhar Jurídico

Sexta-feira, 14 de junho de 2024

Notícias | Criminal

CRIME GRAVADO

Membros do CV são condenados por 'salve' com 150 golpes de mangueira em vítima

Membros do CV são condenados por 'salve' com 150 golpes de mangueira em vítima
A juíza Ana Cristina Silva Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, condenou cinco membros do Comando Vermelho acusados de realizar salve na cidade de Alta Floresta. Na ocasião, segundo denúncia do Ministério Público, a vítima foi sequestrada e sofreu 150 golpes de mangueira.


Leia também 
Ministro mantém ação penal contra esposa de Sandro Louco, acusada de organização criminosa e lavagem de dinheiro

 
Foram condenados Leandro Coelho Maciel, vulgo Baruc, Lucas Correia de Azevedo, vulgo Babão, Paulo Henrique de Oliveira da Silva, vulgo Pardinho, Daniel Pereira da Silva e Vilma Germano da Silva.
 
Segundo os autos, em meados de outubro de 2022, vítima do salve teve um entrevero com o denunciado Daniel Pereira da Silva. Pouco tempo depois, a vítima foi abordada por três dos denunciados, um deles com arma de fogo, obrigando-o a entrar em um veículo.
 
Em uma região de mata, todos desceram e iniciaram as agressões contra a vítima, mediante socos, pontapés e 150 golpes de mangueira, enquanto dois deles empunhavam armas de fogo, sendo um revólver e uma pistola. As agressões foram gravadas em vídeo.
 
Em sua decisão, magistrada cita vídeo gravado, relatórios policiais, laudo de exame de corpo de delito, depoimentos em juízo das testemunhas e os interrogatórios dos acusados. “Restou indubitavelmente comprovado que os acusados Leandro Coelho Maciel, Lucas Correia de Azevedo, Paulo Henrique de Oliveira da Silva, Daniel Pereira da Silva e Vilma Germano da Silva incorreram no crime de tortura mediante sequestro”, explicou.
 
Leandro foi condenado a  cinco anos e 10 meses de reclusão. Lucas foi condenado a  11 anos,  dois meses e cinco dias de reclusão. Paulo foi condenado a  10 anos,   cinco meses e 13 dias de reclusão. Daniel foi condenado a oito anos, três meses e 23 dias de reclusão. Por fim, Vilma foi condenada a oito anos,  três meses e 23 dias de reclusão.
 
Leandro poderá cumprir pena no semiaberto. Além dele, Daniel e Vilma poderão recorrer em liberdade.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet