Olhar Direto

Sábado, 22 de fevereiro de 2020

Notícias / Política MT

Maggi aproveita entrega de títulos para estimular Fagundes a disputar governo: “é legítimo!”

Da Redação - Ronaldo Pacheco

17 Mar 2018 - 10:31

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Maggi aproveita entrega de títulos para estimular Fagundes a disputar governo: “é legítimo!”
Embora não canse de repetir que saiu da cena política, o ministro da Agricultura e Pecuária, senador Blairo Maggi, aproveitou evento de entrega de títulos a famílias assentadas para exortar o senador Wellington Fagundes (PR) estar na disputa pelo governo de Mato Grosso, em 2018. Ao lado de Fagundes, do deputado federal Nilson Leitão (PSDB) e do prefeito Ari Lafin (PSDB), de Sorriso, entre outros, ele pontuou a história do senador do Partido da República.
 
“Wellington Fagundes está em um bom momento político, onde estamos tentando construir uma candidatura ao governo do Estado de Mato Grosso. E a política passa por isso. Desejo a você sucesso! Porque é legitimo!”, enfatizou Maggi, para quem o eleitor mato-grossense é o principal beneficiado com varias candidaturas de qualidade.

Leia Mais:
- "É como dar certidão de nascimento", afirma Taques sobre convênio para regularização urbana na capital

- Projeto prevê que áreas verdes de Cuiabá deixem de ser lixões e cobra providências

Blairo Maggi enfatiza a legitimidade do senador da República pelo PR pleitear a batalha pelo Palácio Paiaguás, provavelmente contra o governador José Pedro Taques (PSDB), e os ex-prefeitos Mauro Mendes (DEM), de Cuiabá; e Dilceu Rossato (PSL), de Sorriso, entre outros.
 
“Não estamos falando de nada que não seja legítimo. Você [Fagundes] foi deputado federal, é senador, gosta da política, tem disposição e vai provar ser bom para a sociedade”, afirmou o ministro, durante cerimônia de entrega de 500 títulos de definitivo de posse terra a famílias assentadas em Nova Ubiratã – 478 quilômetros ao norte de Cuiabá.
  
Há poucos dias,  Wellington admitiu publicamente sua intenção de se candidatar ao governo, ao ser incentivado pela prefeita Rosana Martinelli (PR), de Sinop.  “Meu nome está à disposição do partido. Tenho esse desejo e espero estar preparado para concorrer a este cargo tão importante”, observou Fagundes.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ricardo
    18 Mar 2018 às 18:55

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Victor
    18 Mar 2018 às 18:55

    Silval com uma arrecadação de 12 bilhões pagava os fornecedores em dia, pagava o salário dos servidores dentro do mês e realizou 56 grandes obras no Estado, fora os desvios evidentemente. Taques com 25,5 bilhões não consegue fazer o básico: fornecedores em atraso, servidores em atraso, atraso nos repasses aos Poderes, atraso nos repasses a Saúde, pedaladas fiscais com recursos federais vinculados da Educação, empréstimo de CEM MILHÕES para o escritório de advocacia do primo Paulo Taques com recursos da Previdência própria do Estado. Uma LAMBANÇA SEM PRECEDENTES! Espero que o próximo governador audite as secretarias e licitações do Estado para sabermos o destino de tanto dinheiro.

  • Girele
    18 Mar 2018 às 18:54

    Culpar o governo anterior é fácil. Taques teve 4 anos e um incremento de 100% na arrecadação, com um aumento de gasto com a folha muito abaixo do percentual de arrecadação e NÃO FEZ NADA EM LUGAR ALGUM. DECEPÇÃO DE TER VOTADO NESTE...

  • João Alexandre
    18 Mar 2018 às 18:52

    Taques é um falso moralista, seu fim será o mesmo que o do seu antecessor. Será escrachado nas urnas e perderá o foro por prerrogativa, o resto é consequência de suas ações.

  • Juinense
    18 Mar 2018 às 15:57

    Sanguessuga.

  • Durval Breda
    17 Mar 2018 às 11:51

    To fora sho mano, os dois eram Dilma, depois os dois viraram Temer, e agora querem continuar juntos, pelo mal de MT. Obs: Os dois preenchem longas páginas da delação do Silval na Lava Jato.

  • JUSTO
    17 Mar 2018 às 11:07

    DEUS NOS LIVRE DESSE FAGUNDES, ESSE CIDADÃO TEM MUITO QUE EXPLICAR A JUSTIÇA, SE ELE FOR TAQUES PODE ENGOMAR SEU TERNO PARA POSSE DO SEU SEGUNDO MANDATO.

Sitevip Internet