Olhar Direto

Sábado, 18 de setembro de 2021

Notícias | Política MT

PRÓ RENOVAÇÃO

“Pessoas de bem como a juíza Selma têm de entrar na política”, exorta Taques antes de reunião

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

“Pessoas de bem como a juíza Selma têm de entrar na política”, exorta Taques antes de reunião
O governador Pedro Taques (PSDB) assumiu pessoalmente a articulação para atrair a juíza Selma Rosane de Arruda, ex-titular da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, para o seu grupo político. A magistrada teve seu pedido de aposentadoria aprovado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso e estaria conversações avançadas com o PSL, do presidenciável Jair Bolsonaro e do pré-candidato a governador Dilceu Rossato.
 
Mesmo sem se colocar como pré-candidato à reeleição, Taques revelou que busca atrair a juíza da 7ª Vara para o seu grupo político. “Pessoas de bem, como a juíza Selma, têm que entrar na política. Eu tenho uma conversa com ela neste final de semana”, observou o governador, sem revelar a estratégia de convencimento.
 
Leia mais:
- “Jayme me chamou para comer uma canjica”, diz Taques sobre retomada de diálogo com DEM

- “Vamos ver quem tem o novo de verdade ou é só discurso”, desafia Hiram Melo sobre Senado

- Jayme anuncia exoneração e diz que “não há menor hipótese” de Lucimar ser vice de Taques
 
A expectativa de Pedro Taques é convencer Selma Arruda a ingressar no PPS, principal satélite do seu grupo político. Ela já manifestou publicamente, em mais de uma oportunidade, seu desejo de disputar uma cadeira no Senado da República, em outubro de 2018, tendo o convite de vários partidos.
 
Nos dois primeiros anos de mandato do atual chefe do Poder Executivo, as aparições públicas da dupla foram intensas, tanto em eventos oficiais quanto sociais.  
 
Selma Arruda se notabilizou por atuar com mão-de-ferro na Vara Contra o Crime Organizado da Capital, sendo responsável pela condenação do ex-governador Silval Barbosa e seus familiares, José Riva, Pedro Nadaf, Cézar Zílio e outros.
 
O caso mais nebuloso do governo Taques, resultado da Operação Rêmora, na Secretaria de Estado de Educação (Seduc), tramita justamente na 7ª Vara Criminal. O ex-secretário Permínio Pinto Filho, da Seduc; e o empresário Alan Malouf, estão entre os principais acusados.
 
Pedro Taques abriria uma vaga na chapa majoritária para Selma Arruda, em sua chapa. Todavia, aparentemente sobra apenas a vaga de vice,  já que teria o vice-governador Carlos Fávaro (PSD) e o deputado federal Nilson Leitão como pré-candidatos ao Senado.

Em entrevista exclusiva ao Olhar Direto há algumas semanas, Selma negou proximidade com Taques.  “Por enquanto o que posso dizer é só o fato de que não estou ‘atrelada’ ao governador e que ainda não decidi nada”, resumiu, em 15 de março.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet