Olhar Direto

Sábado, 27 de novembro de 2021

Notícias | Política MT

POR LEALDADE

Eduardo Moura entrega cargo sob orientação do PSD e nega candidatura

Foto: Rogério Florention Pereira

Eduardo Moura deixou a presidência da Ager e é o primeiro do PSD a entregar o cargo no governo Pedro Taques

Eduardo Moura deixou a presidência da Ager e é o primeiro do PSD a entregar o cargo no governo Pedro Taques

Menos de oito horas após o Diretório Estadual do PSD protocolizar o documento em que oficializa a saída da base de sustentação à gestão do governador José Pedro Taques (PSDB), o presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager), Eduardo Moura, Eduardo Alves de Moura, entregou sua carta de demissão. Ele explicou que “por lealdade” seguiu a orientação partidária e deixa o Poder Executivo de Mato Grosso.
 
Embora haja prazo legal e seja citado constantemente em pesquisas de opinião pública sobre tendência do eleitorado, Eduardo Moura nega que seja pré-candidato à Câmara dos Deputados ou à Assembleia Legislativa, em outubro deste ano. Sua idéia é contribuir no projeto do vice-governador Carlos Fávaro (PSD), pré-candidato ao Senado da República por Mato Grosso, em outubro deste ano, quando duas vagas estarão em disputa.
 
Leia Mais:
- Carlos Fávaro avisa Pedro Taques que PSD não é mais base aliada e entrega cargos oficialmente

- Em 'paz e amor', Taques e Emanuel entregam barracas para padronizar feiras livres

“Não tenho pretensão [de ser candidato]. Vou me dedicar a contribuir com o projeto do vice-governador Carlos Fávaro para o Senado”, ponderou ele, para a reportagem do Olhar Direto.
 
Eduardo moura nega que tenha qualquer restrição ao governador Pedro Taques e esclareceu que está saindo por seguir decisão do PSD.  Em 2014, ele foi coordenador da coligação Coragem e Atitude para Mudar - liderada por PDT e PSDB, no Vale do Araguaia, onde Taques conquistou uma das maiores votações, proporcionalmente, saindo vitorioso no primeiro turno. Em 2010, já tinha contribuído para a construção do movimento "Mato Grosso Muito Mais", que lançou Mauro Mendes para o governo do Estado e possibilitou a eleição de Pedro Taques para o Senado.
 
Embora tenha contribuído decisivamente para colocar em prática contratos do transporte coletivo intermunicipal, destravando meandros burocráticos na Ager, após mais de três décadas de espera, ele não colocou como vitória de sua gestão. Moura preferiu dividir o mérito com o secretário de Estado de Infraesrutura, Marcelo Duarte Monteiro, e outros colegas de governo. “Fizemos uma porção de pequenas coisas boas. Não vou citar nenhuma”, resumiu ele, sobre o período em que foi presidente da Ager.
 
Antes de assumir a Agência Reguladora, Eduardo Moura foi secretário  de Estado de Desenvolvimento Regional e, também, secretário do Gabinete de Projetos Estratégicos. Ligado ao agronegócio, já foi candidato à Câmara dos Depatudos, tendo sido primeiro suplente de deputado federal, como um dos mais votados, na região do Araguaia.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet