Olhar Direto

Sábado, 23 de outubro de 2021

Notícias | Política MT

Reeleição

Taques cogita Dorner como vice para "reconquistar" PSD após ruptura com Fávaro

28 Jun 2018 - 12:16

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Da Reportagem Local - Érika Oliveira

Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

Taques cogita Dorner como vice para
O governador Pedro Taques (PSDB) assumiu que o empresário do setor do agronegócio e comunicação, Roberto Dorner, é um bom nome para ser seu vice em uma eventual candidatura a reeleição e garantiu que tem apoio de seu partido, o PSD, mesmo com o rompimento de parte da sigla com seu governo.

Leia também
“Quem faz dossiê é canalha!”, dispara Taques sobre supostas denúncias contra governo


Taques confirmou que houve a aproximação com Dorner e que ele está conversando com o seu ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, Carlos Avalone Júnior, sobre política. O governador também recordou que os cinco deputados estaduais do PSD apóiam o seu governo.

“O Avalone tem conversado com o PSD e os quatro deputados do partido que vão tentar reeleição apóiam nosso governo. O Dorner é um grande nome, já foi deputado estadual, era para ser candidato a deputado federal, é um empresário de vários setores do estado de Mato Grosso, é um grande nome para contribuir com Mato Grosso”, afirmou o chefe do executivo no lançamento da concessão da nova Rodoviária de Cuiabá.

O PSD deixou o governo no mês de maio com a renúncia do vice-governador Carlos Fávaro, que pretende disputar o Senado pelo grupo de oposição. No entanto, os deputados estaduais Gilmar Fabris, Ondanir Bortolini, o Nininho, Pedro Satélite e Wagner Ramos permaneceram apoiando publicamente o governador.

O partido desde então segue dividido com uma parte apoiando o projeto de reeleição de Pedro Taques e com a outra manifestando apoio a candidatura do senador Wellington Fagundes (PR) ao governo.

O presidente do Conselho de Ética do partido, Neurilan Fraga, já declarou que vai editar uma resolução prevendo sanções aos filiados que não seguirem a orientação determinada pela sigla após as convenções.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as convenções ocorrem entre 20 de julho e 5 de agosto.

Neste período os partidos políticos vão poder escolher oficialmente candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador e suplentes, deputado federal e deputados estaduais.

Ainda conforme o calendário eleitoral de 2018, eles têm até as 19h do dia 15 de agosto para apresentar ao TSE o requerimento de registro de candidatos a todos os cargos pleiteados. A partir do dia 16 de agosto será permitido a propaganda eleitoral.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet