Olhar Direto

Sábado, 18 de setembro de 2021

Notícias | Política MT

REGULARIZAÇÃO

Desenvolve MT reúne mais de cinco mil pessoas em Cuiabá para receber escritura e aplaudir Pedro Taques

Foto: Christiano Antonucci

Pedro Taques foi assediado e várias vezes posou para selfie com contemplados do Programa Endereço Certo

Pedro Taques foi assediado e várias vezes posou para selfie com contemplados do Programa Endereço Certo

Embora o motivo oficial tenha sido a entregra de títulos definitivos para cerca de três mil famílias, a reunião de mais de cinco mil pessoas, na noite desta quarta-feira (3), no pátio do Quartel do Comando Geral da Polícia Militar de Mato Grosso, acabou se transformando em autêntica avant-première da pré-candidatura à reeleição do governador José Pedro Taques (PSDB). Todos os oito oradores que antecederam o pronunciamento do chefe do Poder Executivo, em quase duas horas de cerimônia, ressaltaram a visão social do governo Taques e o esforço para a regularização fundiária, área ignorada em gestões anteriores.
 
Desde o vereador Misael Galvão (PSB) até o deputado Doutor Leonardo Albuquerque (SD), passando pelo ex-secretário Luiz Carlos Nigro (PSDB), até o deputado estadual Wilson Santos (PSDB), sem exceção, ninguém economizou em citar as qualidades de Taques e seu acerto, na execução do Programa Enderenço Certo, pela Desenvolve MT (antiga MT Fomento).  “O governador teve a coragem de torcar num ponto em que muitos governantes deixaram para trás: a regularização fundiária da Capital. Outros passaram e usaram como desculpa a  tese de que [a questão fundiária] era obrigação da Prefeitura de Cuiabá”, reclamou Marcrean Santos.
 
Leia mais:
- Silval Barbosa diz que Pedro Taques só "pregou placas" e gastou dinheiro deixado pela gestão passada

- “Quem roubou R$ 1 bilhão não pode continuar dando entrevista como pop star”, dispara Taques

- Wellington Fagundes garante firmeza em pré-candidatura e convida “boateiros” para a sua posse em 2019

Pedro Taques observou que a meta é atender 25 mil famílias com títulos definitivos de posse da terra ou da casa, até dezembro de 2018. “Estamos preparando a entega de títulos para mais de 25 mil famílias. E a população sabe disso”, explicou Taques.
 
Anfitrião do evento, o presidente da Desenvolve MT, José Adolpho Avelino Vieira, observou que é uma questão de cidadania para quem recebe o documento da casa. “Em três anos e seis meses tive a felicidade de receber um abraço e um sorriso de pessoas que lhe dão um abraço em reconhecimento ao trabalho do Estado. Conseguimos recolher documentos de 5,8 mil mutuários e conseguimos entregar hoje três mil”, ponderou ele, para a reportagem do Olhar Direto.
 
José Adolpho Vieira observou que o fato de reunir cinco mil pessoas, no pátio do Comando Geral da PM, não teve qualquer conotação política ou de pré-campanha. “A nossa equipe fantástica da Desenvolve MT é responsável pelo chamamento, inclusive das redes socais, para vir receber o documento do imóvel”, afirmou o presidente da Desnevolve MT.  
  
Contemplados
  
A região Norte de Cuiabá nesceu em junho de 1979, com a inauguração do CPA-I, primeiro bairro da Grande Morada da Serra. O presidente da Associação Comunitária do CPA-I, Gonçalo Ferreira, curiosamente, foi o primeiro morador do bairro e recebeu as chaves das mãos do então governador Frederico Campos e do presidente da Cohab, ex-deputado Haroldo Arruda. “Era quase uma viagem da área central de Cuiabá até o CPA-I, construído majoritariamente para servidores públicos. Hoje virou uma cidade”, ensinou Gonçalo Ferreira.
 
Rita Dias da Silva, de 73 anos, moradora do CPA-II, exibia com orgulho o seu título. Ela tem um filho e um casal de netos, todos nascidos na região Norte da Capital. “Estou muito feliz. Confesso que estou realizada com o título definitivo da minha casa, graças à determinação do governador. Ele é o único que fez alguma coisa boa para a pobreza”, observou Rita Dias da Silva, para a reportagem do Olhar Direto.
 
Já o casal João Viana de Oliveira, 67 anos, e Izabel Alves de Freitas, 60 anos, fundadores do CPA-IV, recordam das dificuldades dos primeiros moradores. “Não tinha água nem energia elétrica. No dia 25 de agosto, serão completados 34 anos. Nós mudamos e ficamos mais de duas semanas sem energia elétirca e quase quatro meses sem água tratada”, pontuou João Viana.
 
“Naquele início, os moradores recebiam água da construtora Áquário Engenharia, por autorização do empresário Anildo Lima Barros [ex-prefeito de Cuiabá]”, ponderou Izabel Alves de Freitas. Outra curiosidade é que a energia elétrica só foi ligada antes dos moradores completarem um mês sem energia porque o então diretor de Operações da Centrais Elétricas Mato-Grossenses (Cemat), Eduardo Botelho, se sensibilizou com o sofrimento da comunidade. Ele hoje é presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.
 
“Sem dúvida, o atual presidente da Assembelia Legislativa, quando  foi diretor de Operações da Cemat, teve papel fundamental para viabilizar a energia elétrica do CPA-IV, em poucos dais. Sem ele, ficaríamos muito mais dias à luz de velas”, lembrou João Viana.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet