Olhar Direto

Domingo, 09 de maio de 2021

Notícias | Política MT

Aposta em Mauro

Fávaro afirma que falta de recursos em MT não é culpa da crise: “falta de capacidade”

03 Set 2018 - 15:44

Da Redação - Wesley Santiago/Da Reportagem Local - Carlos Gustavo Dorileo

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Fávaro afirma que falta de recursos em MT não é culpa da crise: “falta de capacidade”
O ex-vice-governador e candidato ao Senado Federal, Carlos Fávaro (PSD), não poupou o ex-aliado das críticas nesta segunda-feira (03), durante um encontro com candidatos proposto pela Famato. Para o postulante a uma cadeira em Brasília (DF), a culpa da falta de recursos em Mato Grosso é da “falta de capacidade” para tocar os trabalhos e não da crise, como tem dito por várias vezes o atual chefe do Executivo.

Leia mais:
Fávaro diz que Taques não se mostrou apto e o melhor para Mato Grosso será Mauro Mendes
 

“Não podemos colocar a culpa na crise, mas sim na falta de capacidade para tocar. Vi todas as possibilidades em não encontrei uma opção melhor que Mauro Mendes. Não dá para brincar. Nosso Estado é muito rico”, comentou o candidato ao Senado Federal, durante o seu discurso no evento.
 
Além disto, Fávaro também prometeu – caso eleito – buscar ainda mais recursos para o Estado: “Mato Grosso contribui muito para o país, mas recebeu pouco da União. Vou trabalhar incessantemente para que nos possamos ter uma compensação digna para os Estados”.
 
Em seu discurso, Fávaro também prometeu expandir o acesso à internet para mais municípios do Estado, melhorar a capacitação dos trabalhadores e rodovias que cortam Mato Grosso, expandir a linha ferroviária e buscar um trabalho conjunto com a União para proteger a fronteira com a Bolívia.
 
Racha no grupo
 
Fávaro foi eleito junto com Taques em 2014 e sua atuação no governo nos três anos e meio em que ficou ao lado de Taques rendeu elogios e assédio de outros políticos, inclusive da oposição.
 
No mês de abril deste ano, ele entregou a carta de renúncia à Taques e entregou todos os cargos que tinha na vice-governadoria, alegando que pretendia disputar o Senado e que não queria correr o risco de assumir o governo, fato que o tornaria inelegível.
 
A partir de então, o ex-vice, que nunca disputou uma eleição, mudou o seu posicionamento em relação à Pedro Taques, fazendo críticas públicas ao seu governo.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet