Olhar Direto

Sábado, 08 de maio de 2021

Notícias | Política MT

Pensou em desistir

Candidato a federal, Dr. Peres cobra tempo na TV e vê deslealdade em coligação: “sabotado”

Foto: Reprodução

Candidato a federal, Dr. Peres cobra tempo na TV e vê deslealdade em coligação: “sabotado”
O candidato a deputado federal, Werley Peres (PPS), resolveu cobrar da sua coligação (Segue em Frente Mato Grosso II), o tempo de TV ao qual ele teria direito na propaganda partidária obrigatória. Em entrevista ao Olhar Direto, o médico disse que se sentiu “sabotado” e que a atitude, classificada como desleal, o está prejudicando na campanha. “Pensei em desistir”, revelou.

Leia mais:
Werley Peres crê que guerra contra hanseníase vai tirar MT da condição de recordista nacional
 
Segundo o candidato, o programa eleitoral começou no dia 31 do mês passado, mas ele só foi aparecer a primeira vez no dia seis. Acrescenta ainda que isto só foi possível após muita briga e conversa.
 
“Pedi, conversei com o presidente do partido, que disse que isso era resolvido com a coligação. Mandei um e-mail pedindo a grade de todos os candidatos, mas só recebi a minha. A primeira grade que me mandaram não condiz com o que está sendo apresentado. Estiquei a corda até onde deu. Me garantiram que iria rodar de acordo com o combinado, mas não aconteceu. Estou pedindo o que é de direito meu”, explicou o candidato.
 
Depois, o médico afirma ter recebido a segunda grade e achou que tudo se resolveria. “Fiquei convencido, até enviei em um grupo de apoiadores meus, que tem pessoas de todo Estado, que eu iria aparecer. Ficou todo mundo aguardando e não passou. Imagina a vergonha que eu fiquei. Até a minha mulher me questionou”.
 
“Peguei o vídeo que tinha feito e joguei no grupo. Depois, resolvi postar nas minhas redes sociais para mostrar o que estava acontecendo. Existe uma diferença entre desigual e desleal. Quando coloco uma pessoa de 50 quilos para enfrentar outra de 100, é desigual. Quando você amarra a de menor peso e manda a de maior bater, é desleal. Deste jeito não dá”, exemplificou o candidato.
 
Peres ainda comenta que existem dois candidatos que “passam por dia o que não passei nestes doze dias. No horário reservado, foram apenas dois programas meus. Quando não me passaram no programa de meio dia, pensei em desistir. Achei uma sacanagem muito gigante. Me achei sabotado. Não sei quem é o responsável por isso, se soubesse, daria nomes e cobraria”.
 
Por fim, afirmou que não pediu a intervenção do governador Pedro Taques. Mas afirmou que já procurou seu advogado para fazer a cobrança de seus direitos na Justiça. Ele também justifica que a cobrança é para atingir um número maior de eleitores, já que muitas não tem acesso à internet.
 
Outro lado

O advogado José Antônio Rosa (Zé Rosa) explicou à reportagem que "esta é uma questão que será discutida internamente. Temos alguns candidatos que fizeram esta reclamação. Sendo que um deles está com a questão de infidelidade partidária. Na questão do Peres, realmente é isso do tempo de TV. Foram priorizados alguns candidatos e dividido. Devemos nos reunir ainda hoje para buscar opções e tentar resolver isto".

Atualizada às 10h50.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet